Orçamento e GOP para 2021

Nota: O Jornal de Monchique vai oferecer a publicação, a partir do mês de agosto de 2020, dos comunicados/notas de imprensa emitidos pelos partidos políticos locais tal qual chegam à nossa redação, não se responsabilizando nem pelo conteúdo nem pela forma.

 

Os vereadores do PS presentes na reunião de Câmara realizada ontem, dia 22 de dezembro, tiveram as seguintes intervenções:

– Solicitamos novamente a elaboração urgente das atas das reuniões em atraso.

– Voltamos a sugerir a disponibilização diária dos dados da covid-19 no concelho de Monchique, através dos canais oficiais do Município.

– Questionamos sobre o formato dos sorteios realizados, e comunicação dos resultados, a propósito dos vouchers do concurso Serra Natal a serem utilizados no comércio tradicional e na restauração.

– Pedimos um ponto de situação sobre a reparação das estradas na Umbria e Pardieiros, em péssimo estado devido às obras inacabadas do fornecimento de água canalizada, infelizmente ainda sem desenvolvimentos.

– Porque razão ainda está a ser utilizado o armazém na Rua Serpa Pinto, junto ao posto da GNR? Segundo o executivo PSD, ainda existem bens doados para as vitimas do incêndio de 2018, que oportunamente serão distribuídos.

– Segundo o executivo PSD, os concursos para as intervenções na Escola Manuel de Nascimento em Monchique e na Escola de Marmelete (nesta última, prevista para estas férias de Natal), ficaram “desertos”, e terá de ser aberto novo procedimento concursal para essas intervenções.

– Por fim, decidimos não participar na 2ª votação do Orçamento e Grandes Opções do Plano (GOP) para 2021.
Já tínhamos participado na 1ª votação, e por tratar-se do mesmo Orçamento e das mesmas GOP, sem nenhuma modificação, não fazia sentido a nossa participação.
O Orçamento e as GOP para 2021 foram aprovados, com a abstenção do vereador do PSD, que alterou o sentido de voto em relação à 1ª votação (tinha votado contra). Por este facto, e também pelos acontecimentos ocorridos na 1ªvotação, onde se verificou uma clara divisão no seio do executivo PSD, questionamos sobre a não tomada de uma das seguintes posições: Ou o Presidente da Câmara retirava os pelouros ao vereador, ou o próprio vereador pedia a demissão.