Bolo de tacho com destaque na Feira da Dieta Mediterrânica

O bolo de tacho monchiquense será uma das iguarias presentes na VIII Feira da Dieta Mediterrânica, certame que decorrerá nos dias 8 e 11 de setembro, em Tavira.

Questionado pelo Jornal de Monchique, o presidente da Junta de Freguesia de Monchique, José Silva, explicou a razão que levou esta receita a fazer parte do evento, mencionando que está relacionada com “um pedido para inclusão no registo nacional do património cultural imaterial”. “Existe uma rede de PCI (Património Cultural Imaterial) que, por sua vez, pertence à rede de museus do algarve, à qual pertencemos”, informou. “O bolo de tacho contém mel, azeite, milho, entre outras coisas que fazem parte da dita dieta mediterrânica. Ora, a associação In Loco, que é quem organiza a feira, ao saber desta situação do pedido, acabou por contactar a junta de freguesia, perguntando se faria sentido estar lá uma representação e, obviamente, a junta achou que sim, logo vamos estar presentes”, explicou o autarca.

José Silva aproveitou também para elaborar no que consiste este pedido, afirmando que “é para um registo português que nada tem que ver com a Unesco, relacionado com manifestações do património cultural imaterial, sendo nesse ambito que nós pedimos que fosse incluído nesse registo”. “Não é uma candidatura ao património mundial da humanidade, embora tal situação possa ser uma eventual segunda fase”, esclareceu. O presidente da junta de freguesia aproveitou para adiantar que o processo desta candidatura nacional “está a andar e muito bem encaminhado”. “Ainda faltam alguns aspetos, como aquele em que estamos agora a trabalhar, em que temos de incluir mais umas informações que me pediram para enriquecimento do conhecimento sobre este produto. No entanto, está a seguir os trâmites normais”, concluiu.

Sobre a participação na Feira da Dieta Mediterrânica, o autarca contou que “Dia 8 de setembro, entre as 20h30 e as 22h00, o bolo de tacho será o destaque da feira”, além de coincidir, segundo o que se consta, com a altura “em que estará presente a ministra da agricultura” no certame. José Silva acrescenta que, “para nós, até é uma benesse porque podíamos ter outro horário qualquer, mas as outras atividades que têm nesse horário não contarão a presença da ministra”. “Nós não vamos propriamente divulgar a iguaria, pois isso está a cargo da organização da feira através dos horários estabelecidos por esta”, que fazem com que “tenha uma programação com um horário de uma hora e meia em que dão destaque, por exemplo, aos carapaus alimados ou às papas de milho”, informa. “Nós fazemos o nosso papel, divulgando uns folhetos ou flyers com informação e vamos estar lá com a pastelaria local Doce e Arte, que levará o bolo do tacho para, pelo menos, 100 provas, embora não andemos a fazer essa divulgação aqui, digamos, de forma muito intensiva”, declara.

A VIII Feira da Dieta Mediterrânica é um certame que inclui “danças tradicionais, artes performativas, exposições, arte digital, cinema, visitas ao património natural e cultural, seminários e outras atividades” e que conta “com a presença de quatro restaurantes, cada um com gastronomias mediterrânicas distintas”, que incluem “sabores marroquinos, italianos, portugueses e espanhóis”.

Share Button