Adriana Marques grava álbum dedicado a Monchique

Adriana Marques, fadista monchiquense, está a gravar o seu mais recente álbum, na vila de Monchique. Ainda sem nome definido, a fadista revela alguns dos detalhes sobre este disco dedicado à sua terra.

É um «trabalho virado para as gentes de Monchique, com o objetivo de ajudar, de certa forma, a promover a nossa terra, que precisa de um pouco de divulgação quer nível turístico, musical, de forma a crescer» assumindo que «é o aspeto mais importante».

O disco, que se encontra numa fase de produção, conta com a participação «de Adriana Marques, na voz, Custódio Castelo na guitarra portuguesa, Carlos Leitão na viola de fado, Carlos Menezes no contrabaixo e ainda uma surpresa», avança a fadista. Para além disso, uma das faixas do álbum tem como convidado a Confraria do Medronho «porque existe uma relação entre Monchique e medronho, fazendo todo o sentido tê-los a cantar um tema original, com letra e música de Custódio Castelo, intitulado o Fado de Monchique».

O trabalho «gravado totalmente na vila de Monchique conta com a produção de Custódio Castelo, que já acompanhou outros nomes do fado como Ana Moura, Mariza ou Cristina Branco», admitiu a fadista que revelou que «o álbum vai ter 14 faixas». Adriana Marques prevê que «o lançamento seja durante o mês de maio» no entanto, confessa que «quer fazer tudo com muita calma, para que possa ser bem feito».

As músicas «foram compostas na sua maioria por Custódio Castelo, que se inspirou na nossa serra. Estou-me a lembrar do tema anda e corre vem comigo para a montanha, que ele escreveu lembrando-se literalmente de Monchique, dado que conhece a beleza da nossa terra e se apaixonou, de certa forma, por ela».