Pastelaria Doce e Arte vence prémio “doces de inovação”

A Pastelaria Doce e Arte venceu o prémio na categoria “doces de inovação” na 33.ª edição do Arte Doce. O evento decorreu entre os dias 27 e 31 de julho, no complexo desportivo da cidade de Lagos.

A gerente da pastelaria Doce e Arte, Ana Duarte, contou ao Jornal de Monchique que “todos os anos eu participo”, tendo chegado a arrecadar outras distinções em diferentes categorias, como a de “tema livre”. Contudo, “nas outras edições ainda não tinha ganho esta distinção”. Questionada sobre o que esta significa para o estabelecimento, Ana afirmou que “qualquer prémio que a gente receba é muito bom” e que “as pessoas começam a vir à pastelaria”, admitindo que é na “divulgação que está a chave de nós ganharmos qualquer coisa”, visto que “há pessoas que não conhecem e que vão à procura” após a atribuição de um reconhecimento. A criadora do bolo informou ainda que a categoria “doces de inovação” só tem “mesmo um prémio”, em comparação com outras que “têm primeiro, segundo e terceiro lugares”.

Ana Duarte também falou sobre o doce que foi premiado. Embora tenha sido chamado de “bolo de chocolate com medronho” aquando do certame, ficou com o nome de “bolo de medronho da pastelaria Doce e Arte” quando esteve nas vitrines do estabelecimento de Monchique. A sazonalidade do medronho faz que esta iguaria seja “um bolinho de época, mas vende-se bem e agora tem sido mais procurado”. Sobre as razões para a vitória do mesmo, a gerente da pastelaria confessou que os jurados da prova “nunca tinham comido igual”. “Estiveram a falar comigo e disseram que foi sem hesitar”, acrescentou.

A Feira Concurso Arte Doce realizou-se após dois anos de suspensão devido à crise pandémica, tendo contado com um total de 113 estabelecimentos e um número estimado de 125 mil visitas ao longo dos cinco dias de certame, o que equivale a novos recordes. Dedicada à “promoção e valorização da doçaria algarvia”, o evento contou com negócios de doçaria, artesanato, tasquinhas e produtos regionais e ainda com concertos de artistas como Rui Veloso, Gabriel o Pensador, Dillaz, Bárbara Bandeira e Mariza. As premiações feitas aos negócios participantes foram nas categorias “Qualidade na Tradição” ( com distinções para melhores Dom Rodrigo, Morgado, Doce Fino e Doce de Figo), “Doces de Inovação” e “Arte Doce” (com “Tema Obrigatório” e “Tema Livre”).

Share Button