O Nostálico

Agora que o nosso Jornal de Monchique completa 30 anos e nos aproximamos de mais uma quadra Natalícia, recordo-me de exatamente há 30 anos ter constituído em Monchique com alguns grandes amigos, o Marco Águas, o Henrique Feio, o Rui Marques, o João Carvalho, o Luís Pedro Carneiro, o António Eusébio e o Rui Chaparro, a Brigada Juvenil. Ideia, mais uma, do Marco, que previa a constituição de uma organização de jovens detetives que iria decifrar todos os mistérios e “crimes” sem solução em Monchique…

Além de umas buscas a uma roulotte abandonada no Penedo do Buraco e as famosas expedições “Altitude” à Fóia e à Picota, motivados pelo espaço policiário do Inspetor Varatojo publicado no Diário Popular aos sábados, também tivemos o nosso espaço no Jornal de Monchique com a publicação de alguns casos policiários para serem decifrados pelos leitores do nosso Jornal. Quem diria que passados 30 anos estaria o Nostálico próximo de comemorar a sua 100.ª edição no trintão Jornal de Monchique?

Enfim, que gratificante fazer parte, ainda que numa pequena escala, da história do JM. Desta vez sem recurso à ajuda da wikipédia para procurar acontecimentos nacionais e mundiais ocorridos há 30 anos, quero aproveitar para dar novamente os parabéns ao Jornal de Monchique, extensíveis a todos os seus colaboradores e principalmente a todos os leitores, porque sem eles, não seria possível chegar a esta data!
Próximo do Natal, desta vez com a certeza de passar a quadra na minha terra, espero visitar a “Serra Natal”, e mesmo sem eventuais grandes decorações de Natal, já é para quem está longe, o regresso às boas memórias do passado. Habitualmente em anteriores férias do Natal, ainda como solteiro, ou casado sem filhos, na década de 90, e início deste século, dirigia-me algumas vezes ao “forno” do meu tio Fernando, para fazer uma visita ao sempre bem-disposto amigo Xavier, e comer uma fatia de bolo-rei ou os sempre apetecíveis bolos de torresmo. Infelizmente, algo impossível de realizar-se novamente. Ficam as boas memórias desses tempos.

Também próximo do Natal era um hábito o Sporting despedir-se do título nacional de futebol! Parece que este ano tem “Jesus” do seu lado e a ver vamos se ainda vamos a tempo de contrariar o que muitos já dão como certo, o titulo em Alvalade, com a ajuda das novas jóias da coroa da águia Renato Sanches, Nélson Semedo e Gonçalo Guedes. Sim, porque se não for o Bicampeão a fazer frente aos Viscondes não me parece que o Flopetegui o possa fazer! E que fique nas Antas por muito bons anos…

Parece que na liga dos campeões o único representante Português, o Glorioso Sport Lisboa e Benfica vai jogar com o Zenit do Vilas Boas, Hulk, Witzel e Danny, enquanto na Liga Europa o Clube das Antas, o Clube dos Viscondes e o Braga vão jogar com equipas de 2.º plano da Europa do futebol.

Despeço-me a 30 à hora, em homenagem ao grande Jornal de Monchique, com os desejos de um Santo Natal com muita saúde e, já agora, muitas e boas iguarias para todos.