Município de Monchique presta homenagem póstuma à “Menina Helena, a Enfermeira do Povo”

O Município de Monchique vai fazer um homenagem póstuma a Maria Helena (conhecida como “Menina Helena”, a Enfermeira do Povo”), por ocasião do 112.º aniversário do seu nascimento, que se assinala no dia 7 de outubro.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Monchique explica que, em 9 de março de 2020, na sequência de uma iniciativa popular que juntou mais de uma centena de cidadãos, a Assembleia Municipal deliberou prestar homenagem pública a Maria Helena, a qual vai ocorrer agora. A deliberação da Assembleia Municipal não foi, porém, cumprida no ano que se assinalaram os 25 anos do falecimento de Maria Helena, tendo sido agora, por ocasião do feriado municipal deste ano (18 de maio de 2023), proferido despacho da Vereadora do pelouro da Toponímia que atribui o nome da “Menina Helena” a um arruamento que se encontrava sem topónimo na Vila de Monchique.

Contudo, este ato apenas cumpriria uma parte da deliberação sobre a petição popular, pelo que, recuperando o propósito, vai agora o Município, por ocasião do aniversário do nascimento de Maria Helena, assinalar a sua vida, descerrando a placa de toponímia num arruamento na Urbanização da Ceiceira, assim como colocando uma coroa de flores na sepultura recentemente melhorada e valorizada, com lápide evocativa da homenagem popular. Será ainda inaugurado um painel de azulejos evocativo da sua memória na Rua do Açougue, onde residiu e trabalhou, seguindo-se a evocação do seu nome na missa de sábado, na Igreja Matriz.

De acordo com o programa para a homenagem marcada para este sábado, pelas 16h30 decorrerá a colocação da coroa de flores na sepultura de Maria Helena, no Cemitério Municipal de Monchique. Segue-se, às 17h15, o descerramento da placa de toponímia no arruamento existente na Urbanização da Ceiceira, em Monchique. Para as 18h está prevista a inauguração de painel de azulejos e pelas 18h30, será evocado o seu nome na celebração eucarística (Igreja matriz).

Maria Helena nascida em 7 de outubro de 1911, teve uma infância conturbada, sendo que terá sido abandonada com pouco mais de quatro anos, na zona da Ribeira Grande, em Monchique, local onde uma senhora a encontrou e a acolheu. Porém, não encontrou conforto nesse lar e pouco tempo depois adoeceu e foi levada para o Hospital da Misericórdia de Monchique, onde a enfermeira Perpétua Delgado, que ali trabalhava, acabou por tomar conta dela.

A infância e adolescência de Maria Helena foi sempre na proximidade do hospital e, naturalmente, também ali continuou, já adulta, prestando auxílio ao pessoal médico. Sem ter estudado, acabou por receber ensinamentos de enfermagem e, desse modo, prestou cuidados a muitos monchiquenses, em sua casa e no domicílio, factos que justificaram a iniciativa popular que, em 2019, quando se aproximava o 25.º aniversário do seu falecimento ocorrido em 20 de julho de 1995, motivou mais de uma centena de cidadãos a reclamar uma homenagem pública à “Menina Helena, a enfermeira do Povo”.

Share Button