Marcelo Rebelo de Sousa venceu no concelho de Monchique sem maioria absoluta

As eleições presidenciais, realizadas no dia 24 de janeiro, trouxeram um novo Presidente da República para Portugal. Porém, tal como aconteceu na região do Algarve, as percentagens obtidas em Monchique pelos candidatos, levariam a uma segunda volta.

Com uma abstenção (39,09%) muito abaixo da algarvia (55,65%) e da nacional (49,93%), os eleitores monchiquenses, que são agora 4840, deram a vitória a Marcelo Rebelo de Sousa que obteve 43,55% dos votos, seguido por Sampaio da Nóvoa com 24,73%, Marisa Matias com 12,92%, Maria de Belém com 5,26%, Edgar Silva com 3,73%, Vitorino Silva com 2,75%, Paulo Morais com 1,59%, Henrique Neto com 0,98%, Cândido Ferreira com 0,71 % e Jorge Sequeira com 0,24%. Os votos brancos ultrapassaram os 2% e os nulos chegaram a 1,46%, nos resultados do concelho.

Marcelo Rebelo de Sousa foi o vencedor nas três freguesias, conseguindo o melhor resultado em Marmelete (53,59% ), seguindo-se Monchique (42,38%) e Alferce (39,11%).

Comparativamente com janeiro de 2011, altura das últimas eleições presidenciais, deu-se um decréscimo de eleitores nas três freguesias. Alferce passou de 384 para 320, Marmelete passou de 789 para 637 e Monchique passou de 4270 para 3883. No total, são menos 603 eleitores do que há cinco anos.r