Incêndio em Odemira está a “evoluir com muita intensidade”

O incêndio que começou na freguesia de São Teotónio, em Odemira, no sábado à tarde, está “ativo e a evoluir com muita intensidade em áreas de eucaliptal e mato com declives bastante acentuados”, segundo o Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil do Alentejo Litoral.

Tem três frentes ativas, quando esta manhã eram apenas duas, devido a “reacendimentos violentos” e verifica-se uma escassez de acessos no combate e projeções de média distância do fogo, sendo que este já entrou no Algarve na localidade de Reguengo Grande. Questionado pelo Jornal de Monchique quanto ao risco de o fogo se propagar em direção ao concelho de Monchique, o Comando Sub-Regional não soube dar resposta.

As fortes rajadas de vento sentidas na zona estão a dificultar o trabalho dos 626 operacionais que trabalhavam no local, pelas 12h, acompanhados de 180 meios terrestres e 13 meios aéreos.

O fogo já obrigou à retirada, no domingo, de mais de 100 pessoas, “por precaução”, de quatro localidades em Odemira, nomeadamente Vale dos Alhos, Vale de Água, Choça dos Vales e Relva Grande, inclusive de um turismo rural. A Câmara Municipal revelou, numa nota publicada na sua página de Facebook, que o seu presidente, Hélder Guerreiro, determinou a ativação do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil no domingo, tendo entrado em vigor às 14h30.

De acordo com as declarações prestadas numa conferência de imprensa pelo comandante do posto de comando na freguesia de São Teotónio, “os próximos passos são tentar, com o apoio dos meios aéreos, fazer um conjunto de descargas para ajudar a baixar a temperatura do incêndio e depois fazer combate direto para chegar o mais próximo possível da linha de fogo”.

O comandante acrescentou que “a Câmara Municipal já desencadeou um conjunto de procedimentos para reforçar as zonas de apoio à população para se arranjar mais lugares para acolher as pessoas”. Além do centro de acolhimento temporário que já existia ontem, foram criados mais espaços, entre os quais pavilhões e escolas por todo o concelho, inclusive na Zambujeira do Mar, para albergar mais pessoas caso venha a ser necessário.

Share Button