Diário da Agricultura e Pescas – 22 de outubro de 2019

Realização de gestão de combustível com recurso a pastorícia – para prevenção dos fogos o período para apresentação de candidaturas termina no dia 15 de novembro de 2019

A realização de gestão de combustível com recurso a pastorícia – para prevenção dos fogos tem um período para apresentação de candidaturas que termina no dia 15 de novembro de 2019 junto do ICNF.

Estas ações de pastorícia de ovinos e caprinos destinam-se ao desenvolvimento de atividades de prevenção para promover a implementação sustentada de uma estratégia de defesa da floresta contra Incêndios. O valor do apoio anual é estabelecido em função da área elegível submetida a pastoreio e em função do valor de massa vegetal existente nas áreas candidatas.

As candidaturas são elaboradas para cinco anos, sendo a área mínima de 25 hectares para candidaturas de proponentes individuais e de 50 hectares em parceria, até uma área máxima de 250 hectares para qualquer uma das situações.

. São apoiadas as seguintes ações:
I. Pastoreio;
II. Sistemas de Maneio e Gestão do Efetivo;
a) controlo da vegetação e aumento do efetivo de pequenos ruminantes
III. Aumento ou Constituição do Efetivo de Pequenos Ruminantes.

Podem beneficiar do presente regime de apoios as seguintes entidades:
a) Proprietários de terrenos incluídos em áreas elegíveis;
b) Entidades gestoras de terrenos incluídos em áreas elegíveis;
c) Proprietários ou parcerias de proprietários de efetivos de pequenos ruminantes, incluindo os rebanhos comunitários;
d) Organizações de Produtores Florestais;
e) Entidades gestoras de Zonas de Intervenção Florestal (ZIF);
f) Entidades gestoras de áreas Baldias;
g) Cooperativas;
h) Municípios e Freguesias.

 

Percevejo Asiático já se conseguiu fixar em 18 países europeus, incluindo Espanha onde foi detetado em 2016

Investigadores da Universidade de Coimbra alertam para os perigos do percevejo asiático, o «inseto problemático» que deve incluir Portugal na «já longa lista de países invadidos».

Da China chega também à Europa (Suíça) em 2004, onde, através de diferentes introduções conseguiu fixar-se em 18 países europeus, incluindo Espanha, detetado desde 2016 na Catalunha e com observações pontuais confirmadas até Sevilha.

O controlo de uma nova praga escapa ao contacto direto com os agroquímicos. Os EUA e Itália, onde os prejuízos são elevados, lideram os estudos para o desenvolvimento de uma solução que neste momento passa pela combinação de metodologias químicas, físicas e de biocontrolo, uma vez que este inseto não tem predadores naturais.

O percevejo asiático tem preferência por frutos, mas na planta hospedeira pode alimentar-se de todas as estruturas que conseguir perfurar.

Atualmente a lista de espécies afetadas já supera as 250, incluindo, além das já referidas, culturas como milho, soja, girassol, tomate, citrinos, uva ou feijão, com preferência por plantas das famílias das Rosáceas e Leguminosas. Os prejuízos podem chegar aos 90% das culturas afetadas.

 

Processo de Avaliação de Impacte Ambiental do projeto do Circuito Hidráulico de Vidigueira e Respetivo Bloco de Rega está a decorrer

Fonte: odigital.pt

Está a decorrer, até ao próximo dia 7 de novembro, na Agência Portuguesa do Ambiente (APA) o processo de Avaliação de Impacte Ambiental do projeto do Circuito Hidráulico de Vidigueira e Respetivo Bloco de Rega.

Este projeto beneficiará uma área total de rega de cerca de 2190 ha, em duas áreas distintas – uma a oeste, na zona de Vila Alva, e outra a Este, na zona de Vidigueira.

As principais infraestruturas do Projeto associadas às áreas a beneficiar são:
– Estação Elevatória de Vila Alva (EE);

2 Reservatórios
– Vila Alva (VA)
– Vila de Frades (VF)

  • Sistema Elevatório de Vila de Frades

*Artigo publicado em parceria com a Rádio Foia. O programa «Diário da Agricultura e Pescas» está no ar de segunda a sexta-feira às 7h00 e às 21h00