Dia da Vila vai ser assinalado com missa campal, entrega de condecorações e apresentação de livro

As comemorações do Dia da Vila, também chamado de Dia da Espiga, que se assinala, este ano, a 9 de maio, vão começar logo ao nascer do sol, com uma caminhada promovida pelo Município de Monchique com o objetivo de se apanhar “a espiga”. A concentração será junto das piscinas municipais.

Pelas 11h decorrerá a missa campal, organizada pela Junta de Freguesia de Monchique, prevendo a autarquia que se realize em frente ao Espaço Internet. Segue-se a habitual cerimónia de entrega de condecorações aos funcionários do Município de Monchique com 10, 20, 30 e 40 anos de serviço, bem como um momento de convívio com porco no espeto e animação musical.

À tarde, pelas 15h, a Câmara Municipal de Monchique promove ainda uma apresentação de um livro do escritor monchiquense José Rosa Sampaio, no Espaço Jovem.

Recorde-se que, como se entende pelo nome do feriado, neste Dia da Espiga as pessoas saíam para o campo para apanhar um raminho que incluía uma espiga de trigo, bem como flores silvestres, como papoilas, malmequeres ou flor de romãzeira, e um ramo de oliveira. O simbolismo está ligado ao início das colheitas, sendo que os ramos simbolizam a abundância. Cada um dos elementos que compõem o ramalhete tem um significado: a espiga remete para o pão e abundância em cada lar; o malmequer para o ouro e prata; a papoila para o amor e a vida; a oliveira está para o azeite, paz e luz; e o alecrim para a saúde e força.

Share Button