Bloco de partos de Portimão vai ser assegurado durante o verão por médicos vindos de fora

A Direção-Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS) já definiu um plano de contingência para o Bloco de Partos da Unidade Hospitalar de Portimão do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), que esteve fechado de quinta a domingo devido à falta de médicos de pediatria.

A solução para o período do verão passa por integrar especialistas e Internos de Formação Específica de outras instituições do SNS, desde o Hospital Senhora de Oliveira de Guimarães até ao Hospital Santa Maria (Lisboa), informou o DE-SNS em comunicado. “Conforme consta do plano já apresentado”, haverá na Unidade Hospitalar de Portimão uma suspensão de atividade em fins-de-semana alternados.

“O apoio dedicado dos médicos do SNS e o empenho acrescido dos profissionais de saúde do CHUA permitirá manter uma resposta estruturada e consistente no Algarve, com a abertura ininterrupta do bloco de partos na Unidade Hospitalar de Faro”, disse ainda o DE-SNS. Também o INEM – Instituto Nacional de Emergência Médica e a Linha de Saúde SNS 24 manterão o regime de prontidão, particularmente na região do Algarve, realça, e os Cuidados de Saúde Primários prestarão apoio na resposta aos utentes com doença aguda de forma mitigar o afluxo ao serviço de urgência.

As limitações ao funcionamento do bloco de partos da Unidade Hospitalar de Portimão, tal como inicialmente previsto na operação “Nascer em Segurança no SNS”, decorreram da incapacidade de assegurar recursos humanos médicos de pediatria devido a ausências por parentalidade e motivadas por doença.

Share Button