Aeródromo Municipal de Portimão reforçado com meios aéreos de combate a incêndios

O Algarve foi reforçado, este ano, no que diz respeito aos meios aéreos de combate a incêndios com a inclusão de uma parelha de aviões médios conhecidos por Fireboss, que já estão a operar, desde o passado dia 1 de junho, a partir do Centro de Meios Aéreos da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil situado no Aeródromo Municipal de Portimão.

Os Fireboss são aeronaves anfíbias monomotor de turbina com dois flutuadores, tendo capacidade para transportar 3000 litros de água e espumífero. Trabalham em parelha, reabastecendo em lençóis de água com 731 metros, e podem atingir uma velocidade em operação de 270 Km/h, com um tempo de descolagem até 10 minutos.

A nova operacionalidade, que contou com o apoio logístico do Município de Portimão, está articulada com as restantes atividades que decorrem nesta infraestrutura aeronáutica, garante a autarquia em comunicado. Não compromete, por isso, “o respetivo desenvolvimento, com destaque para a carreira aérea regular que atravessa diariamente o país, ligando os extremos remotos de norte a sul do continente, bem como a atividade de paraquedismo que já assumiu uma importância turística para o barlavento algarvio”.

Estão em curso obras de melhoramento das condições de segurança no Aeródromo Municipal de Portimão para que, num futuro próximo, se possa acolher um maior número de aeronaves de emergência e proteção civil.

Segundo a autarquia, a Autoridade Nacional de Aviação Civil licenciou recentemente esta infraestrutura aeronáutica, pela primeira vez, por um período de cinco anos, tornando-a a uma das mais relevantes a sul de Portugal, com exceção dos aeroportos, sobretudo devido à sua colocação estratégica.

Share Button