Volta ao Algarve transmitida para toda a europa

A 43.ª edição da Volta ao Algarve em Bicicleta vai realizar-se entre 15 e 19 de fevereiro e será transmitida em direto para toda a europa pela cadeia televisiva internacional Eurosport, e em Portugal no canal desportivo e na TVI 24.

«A prova terá uma hora diária de transmissão em direto para 55 países e 68 milhões de lares, reforçando a divulgação de um grande espetáculo desportivo e mostrando ao mundo a região do Algarve e o seu potencial enquanto território turístico e velocipédico» anuncia a Federação Portuguesa de Ciclismo, em comunicado.

«A transmissão em direto será possível graças ao investimento da Região de Turismo do Algarve (RTA) e da Associação Turismo do Algarve (ATA), em parceria com o Turismo de Portugal, que encaram a Volta ao Algarve, organizada pela Federação Portuguesa de Ciclismo, como um extraordinário meio de promoção internacional da região. O apoio dos municípios que recebem as partidas e chegadas foi também importante para que se desse este passo decisivo para o crescimento da Volta ao Algarve», acrescenta o comunicado.

«A transmissão da Volta ao Algarve valoriza e dá notoriedade a esta região, que é um destino turístico de excelência para as bicicletas, nas suas diferentes vertentes. Somos uma região com excelentes condições naturais e paisagísticas, com percursos cicláveis e com grande oferta hoteleira, de cultura, património e gastronomia. O direto permitirá alavancar a notoriedade internacional do mais importante destino turístico do país», afirmou o presidente da RTA, Desidério Silva.
«A ATA, responsável pela promoção internacional do Algarve, congratula-se com a divulgação da região pela Eurosport em toda a Europa, pois permite-nos chegar aos nossos principais mercados emissores de turistas. Mostrar o destino nesta altura do ano através da Volta ao Algarve é uma excelente oportunidade promocional para o Algarve», afirma o presidente da ATA, Carlos Luís.

Para o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, salienta a cooperação entre os diversos atores envolvidos.

«Destaco a excelente cooperação estabelecida entre a Federação e as entidades que tornaram possível o direto televisivo: a RTA e a ATA, as autarquias, o IPDJ e os patrocinadores. O incremento de mediatismo da Volta ao Algarve valoriza a corrida e o ciclismo, pois intensifica-se um novo pico de atenção pública sobre a modalidade, que traz benefícios para as equipas e os corredores participantes, portugueses e estrangeiros. Por outro lado, é a afirmação do ciclismo enquanto meio privilegiado para a divulgação e dinamização turística», declara Delmino Pereira.

A 43.ª edição Volta ao Algarve será disputada por 200 corredores, em representação de 25 equipas. Entre as equipas participantes contam-se 12 do WorldTour, a Liga dos Campeões do ciclismo.

«A corrida terá cinco etapas e um total de 772 quilómetros. A primeira etapa, entre Albufeira e Lagos, terá 182,9 quilómetros, sendo uma oportunidade para os velocistas. No segundo dia os corredores vão completar 189,3 quilómetros, entre Lagoa e o alto da Fóia. A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria e será o primeiro teste aos candidatos à camisola amarela. A terceira etapa é um contrarrelógio individual de 18 quilómetros, em Sagres. Os sprinters terão nova oportunidade no final da quarta jornada, uma viagem de 203,4 quilómetros, entre Almodôvar e Tavira. A quinta e derradeira tirada liga Loulé ao alto do Malhão, uma chegada coincidente com uma contagem de montanha de segunda categoria, onde se decidirá a competição», conclui o comunicado da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Equipas participantes
WorldTour: Astana (CAZ), Bora-hansgrohe (GER), Cannondale-Drapac (EUA), Dimension Data (RSA), FDJ (FRA), Katusha-Alpecin (SUI), Lotto NL-Jumbo (NED), Lotto Soudal (BEL), Movistar (ESP), Quick-Step Floors (BEL), Team Sky (GBR) e Trek-Segafredo (EUA).
Continental Profissonal: Caja Rural-Seguros RGA (ESP), Cofidis (FRA), Gazprom-RusVelo (RUS), Manzana Postobón (COL), Roompot-Nederlandse Loterij (NED) e Wanty-Groupe Gobert (BEL)
Continental: Efapel, LA Alumínios-Metalusa, Louletano-Hospital de Loulé, RP-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto (POR), e Rally Cycling (EUA)