Turismo algarvio acerta estratégia para responder a eventuais impactos do «Brexit» na região

A direção da Região de Turismo do Algarve (RTA) reuniu com os principais parceiros do setor turístico na região para, em conjunto, analisarem os desafios que se colocam ao Algarve com a saída do Reino Unido da União Europeia, o designado «Brexit».

O Reino Unido é o principal mercado turístico de Portugal, representando 8,3 milhões de dormidas anuais em alojamento classificado, sendo o Algarve o principal destino dos turistas britânicos no país, pois regista cerca de 70 por cento dessas dormidas, «pelo que importa manter a confiança do destino na capacidade de os seus agentes continuarem a granjear a preferência dos turistas britânicos», explica a RTA.

A entidade, que reuniu e ouviu os seus onze parceiros, nomeadamente a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), Associação de Turismo do Algarve (ATA), Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve (AIHSA), Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Associação de Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor (ARAC), Algarve Anima, Aeroporto Internacional de Faro, Associação Empresarial da Região do Algarve (NERA), Confederação dos Empresários do Algarve (CEAL) e Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), concluiu que «o resultado do desempenho turístico do Algarve no primeiro semestre do ano é francamente positivo», esclarece.

No mesmo encontro a RTA considerou que «quer no atual momento da operação turística, quer na fase de renegociação de contratos e perspetivas de futuro, não se registam quebras na procura».

Assim, e de forma a responder a eventuais impactos futuros do «Brexit», o turismo algarvio considerou «unânime» diligenciar uma atuação conjunta entre todos os parceiros para que se torne primordial o reforço da promoção do destino Algarve no mercado britânico, de forma a manter e consolidar a procura dos turistas oriundos do Reino Unido; a continuação da estratégia de diversificação dos mercados emissores, de modo a melhorar a complementaridade na procura da Região e a intensificação das relações bilaterais com a comunidade britânica residente no Algarve, com vista a reforçar a relação de confiança que é uma realidade desde que existe turismo no Algarve.

6_sede RTA
Sede da Região de Turismo de Algarve, em Faro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *