Serviço Municipal de Proteção Civil emite aviso de temperaturas elevadas

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Monchique emitiu um aviso de temperaturas elevadas atendendo aos comunicados da Administração Regional de Saúde (ARS) Algarve e da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê um aumento significativo das temperaturas a partir de hoje, dia 14 de julho, e pelo menos, até dia 20 de julho.

A temperatura máxima irá registar valores superiores a 30ºC em praticamente todo o território, podendo atingir valores de 38 a 42ºC em especial nas regiões do interior.

O Departamento de Saúde Pública e Planeamento da ARS Algarve recomenda especial atenção e reforço nas medidas que reduzam o impacto do calor na saúde, sobretudo junto dos mais vulneráveis, como os idosos, crianças, pessoas com mobilidade reduzida e patologias associadas (diabetes, demências, hipertensão arterial, doenças cardíacas e outras doenças crónicas).

A mesma entidade recorda que o contacto com a Linha Saúde 24 (808 24 24 24) deve ser privilegiado e admite que a atual vaga de calor é «preocupante pela persistência continuada de temperaturas mínimas elevadas, não permitindo o arrefecimento noturno das habitações, podendo levar ao aumento do risco do impacto negativo do calor na saúde da população.»

Assim, a Direção-Geral da Saúde recomenda a adoção de medidas gerais de prevenção destinadas à população em geral e medidas específicas para pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor, nomeadamente:
• Crianças nos primeiros anos de vida;
• Pessoas com 65 ou mais anos;
• Portadores de doenças crónicas;
• Pessoas que desenvolvem atividade no exterior, expostos ao sol e/ou ao calor;
• Praticantes de atividade física;
• Pessoas isoladas e em carência económica e social.

Para se proteger dos efeitos negativos do calor intenso tenha em atenção as seguintes recomendações:
• Mantenha o corpo hidratado e fresco;
• Mantenha-se protegido do calor;
• Utilize protetor solar com fator igual ou superior a 30;
• Mantenha a casa fresca;
• Mantenha-se especialmente atento e proteja-se se tiver algum problema de saúde;
• Mantenha-se em contacto e atento aos outros;
• Mantenha-se informado.

Já a ANPC indica que esta situação provoca índices de risco de incêndio muito elevados e extremos, principalmente nas regiões do Centro e Algarve e recomenda «a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias.»

Tenha em consideração as disposições legais em vigor, não é permitido em todos os espaços rurais:
• Realização de queimadas, nem de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
• Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
• Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
• O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
• Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
• A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

A ANPC recorda, ainda, alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:
• Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
• Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
• Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *