Será que as raparigas leem mais do que os rapazes?

Coincidência ou não, as seis últimas edições de “Um Livro por Semana”, na Rádio Foia, foram preenchidas, exclusivamente, por vozes femininas de diferentes anos de escolaridade.

 

No dia 3 de dezembro, a Carolina Morais, do 4.º ano da Escola EB1 n.º 2, abriu o mês com uma doce e terna leitura da obra O Relógio da Minha Avó, de Geraldine McCaughrean, deixando, certamente, todas as avós de lágrima no olho.

Na edição seguinte, a Anita Páscoa e a Margarida Nunes, da turma B do 6.º ano, relembraram-nos um grande clássico da literatura portuguesa, A Morgadinha dos Canaviais, de Júlio Dinis, lendo, integralmente, e de forma irrepreensível, uma excecional adaptação para os mais novos de Possidónio Cachapa.

Na última edição de 2015, a Beatriz Francisco e a Carolina Silva, duas excelentesbiblio7 leitoras da turma B do 7.º ano, aproveitaram a proximidade do Natal para apresentarem uma magnífica obra de Sophia de Mello Breyner Andresen – O Cavaleiro da Dinamarca, que conta a história de um cavaleiro dinamarquês que decide partir em peregrinação à Terra Santa para passar o Natal a orar na gruta onde Jesus de Nazaré nasceu.

Em janeiro, a rubrica recomeçou com a Maria Gervásio, da turma A do 7.º ano, que, na sua sétima intervenção na Rádio Foia, partilhou com os ouvintes a obra Despertar – Crónicas
Vampíricas
, de L. J. Smith, revelando o seu grande entusiasmo por este tipo de literatura que associa a fantasia ao romance.

A Ana Lúcia Santos, da turma A do 9.º ano, preencheu a edição do dia 14 de janeiro, apresentando uma das mais conhecidas obras de John Steinbeck, A Pérola, cujo enredo resumiu exemplarmente, complementando a sua intervenção com uma emotiva leitura de alguns dos episódios mais significativo
s.

Finalmente, a edição do dia 21 foi dinamizada pela Rafaela Duarte, da turma B do 9.º ano, com a leitura de algumas páginas do Diário de Anne Frank, escolhidas biblio11criteriosamente para nos dar a conhecer as condições de acomodação da jovem judia no anexo secreto do prédio da empresa de seu pai, durante a Segunda Guerra Mundial.

Como é óbvio, o facto de a maioria das edições de “Um Livro por Semana” na Rádio Foia estar a cargo de raparigas não nos pode levar a concluir que os rapazes leem menos. No entanto, os dados estatísticos da Biblioteca Escolar provam que o envolvimento voluntário de rapazes em atividades de leitura vai diminuindo substantivamente à medida que vão progredindo nos anos de escolaridade.