Reunião sobre Contrato Local de Segurança contou com Isabel Oneto

O edifício dos Paços do Concelho de Albufeira recebeu, na passada sexta-feira, Isabel Oneto, secretária de Estado da Administração Interna, que se reuniu com Carlos Silva e Sousa, presidente da Câmara Municipal de Albufeira (CMA). Os temas abordados passaram pelo Contrato Local de Segurança (CLS) assinado pelos municípios algarvios no final de 2016.

Esta foi a primeira reunião do distrito de Faro sobre este programa cujos objetivos «passam pela prevenção da delinquência Juvenil, pelo reforço da visibilidade policial, a redução da vulnerabilidade social, a eliminação de factores criminógenos e a promoção da cidadania e da igualdade de género», adianta a nota enviada pela CMA.

Os CLS têm três tipologias diferentes dos quais o « MAI Município que desenvolve estratégias de prevenção face às baixas taxas de criminalidade nos municípios e conta com uma grande participação dos Conselhos Municipais de Segurança; o MAI Bairro que atua nas zonas urbanas de risco social através de estratégias de prevenção e repressão criminal e o MAI Cidadão que tem como área de intervenção todos os locais em que ocorram fenómenos excecionais que possam alterar o quotidiano dos cidadãos», explica a mesma fonte.

A reunião contou com a presença do responsável da Polícia Municipal de Albufeira, o comando distrital da GNR e o respetivo delegado concelhio. «O CLS envolve vários departamentos governamentais já que para ser desenvolvido é necessário, em primeiro lugar, uma elaboração do diagnóstico Local de Segurança realizado pela comissão Interministerial e a Comissão Coordenadora que também irá formular um Plano de Ação a partir do qual caberá ao Núcleo Operacional com a supervisão da Comissão Coordenadora implementar as medidas necessárias».

No final, Carlos Silva e Sousa considerou que esta reunião foi útil «na medida em que foram abordadas questões para a melhoria da nossa segurança, com repercussões positivas para a nossa actividade turística. Deste modo, em conjunto, iremos desenvolver medidas preventivas e de controle, reunindo diversas forças, como a Guarda Nacional Republicana, a Polícia Municipal e o SEF – Serviço de Estrangeiro e Fronteiras», conclui a fonte.