Região do Turismo do Algarve contra prolongamento de exploração de petróleo

A Região de Turismo do Algarve (RTA) manifestou, em comunicado à imprensa, o seu descontentamento face ao prolongamento da licença de exploração de petróleo e gás natural, ao consórcio Repsol/Partez, ao largo da Costa Vincentina.

Este prolongamento de mais um ano foi alvo de «repúdio» por parte da RTA face ao «avanço de uma atividade altamente poluente e perigosa, como é o caso da prospeção e exploração de hidrocarbonetos», adianta o mesmo comunicado.

Desidério Silva, presidente da RTA, explica que «a prospeção e exploração de hidrocarbonetos na costa vicentina põe em causa o equilíbrio dos ecossistemas, afetando de forma nefasta a qualidade de vida das populações e do meio ambiente e os atrativos naturais da região». O reconhecimento do Algarve «pela beleza das suas praias, a qualidade das  águas e as suas paisagens deslumbrantes» pode ser afetado por esta exploração, adianta a nota.

A RTA promete continuar «atenta aos desenvolvimentos» e apoia outras entidades regionais, como a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve e as cinco principais Associações Empresariais do Algarve, que se manifestaram contra o prolongamento desta exploração de hidrocarbonetos.

Recorda-se que o Governo cancelou duas concessões na costa sul. Existe ainda esta terceira, na costa oeste, cujo cancelamento é pretendido pela Comunidade Intermunicipal do Algarve.

 

@Foto de Sul Informação

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *