Que Odisseia!

Foi uma verdadeira odisseia a viagem que os alunos do 6.º ano realizaram, no passado dia 8 de fevereiro, até Lisboa para assistirem, em direto, ao regresso de Ulisses a Ítaca, depois da memorável guerra de Troia.

Os deuses estavam, sem qualquer sombra de dúvida, muito zangados e, mal saímos de Monchique, os ventos do Olimpo sopraram desfavoráveis na estrada de São Marcos e não houve estômago para aguentar tanta curva e contracurva. Parecia que os deuses haviam transformado esta viagem num jogo de consola e que se estavam a divertir com as muitas dificuldades que alunos e professoras iam enfrentando. Aproveitando uma curta distração da deusa Atena, Poseidon transformou uma das professoras numa estranhíssima figura, mas, graças à imediata intervenção da deusa protetora, a ordem foi restabelecida e a viagem decorreu tranquila até à capital.

Aí, porém, o jogo pareceu recomeçar e a hora do almoço foi uma batalha difícil. Não houve sandes nem tupperware que resistisse às investidas das pupilas de Poseidon, disfarçadas de gaivotas.

Zeus deve ter imposto a sua autoridade e alunos e professoras reencontraram a paz no interior do autocarro que os conduziu ao Colégio Pedro Arrupe, onde assistiram à representação da peça A Aventura de Ulisses, pela companhia de teatro Cultural Kids,
Pelo contrário, no dia 20 de fevereiro, a viagem dos alunos do 9.º ano decorreu sem qualquer incidente e não houve deuses gregos a perturbarem as visitas guiadas ao Mosteiro dos Jerónimos e ao Museu Nacional da Arte Antiga nem a assistência à representação da peça Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente, pela companhia de teatro O Sonho.

Estas atividades contaram com o apoio da Câmara Municipal de Monchique, que cedeu os autocarros, e da Junta de Freguesia de Monchique, que assegurou o pagamento dos bilhetes dos alunos do 6.º ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *