Património das Caldas de Monchique vai ser apresentado em livro

A Sala São João do antigo Casino das Caldas de Monchique vai receber, no próximo dia 9 de abril, pelas 15h00, as sessões de lançamento do livro «Realizações e Utopias: o património arquitectónico e artístico das Caldas de Monchique na cenografia da paisagem termal», da autoria de Ana Lourenço Pinto e de apresentação do n.º 2 da revista «Promontoria Monográfica».

O livro de Ana Lourenço Pinto, que constitui a publicação da sua tese de mestrado em Arte, Património e Teoria do Restauro, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, é editado pela Fundação Oriente e conta com os apoios da Direção Regional de Cultura do Algarve, Município e Junta de Freguesia de Monchique.

Com este trabalho, a autora pretende não só mostrar a história associada às Caldas de Monchique, cuja água termal é «utilizada desde há pelo menos dois mil anos, numa história vasta e rica em projetos de edifícios e obras de arte, realizados em contextos muito diferentes», como também revelar «outros tantos que não chegaram a concretizar-se, constituindo as utopias de importantes arquitectos e artistas para este cenário, até à atualidade».

«Através do estudo do património das Caldas de Monchique, a autora propõe uma estratégia de dinamização do potencial cultural e paisagístico deste destino turístico de Saúde e Bem-Estar».

Ana Lourenço Pinto é licenciada em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa desde 2008 e mestre em Arte, Património e Teoria do Restauro, desde 2014, pela mesma instituição, tendo dedicado o seu percurso académico ao património histórico-artístico do concelho de Monchique, onde tem ligações familiares. Para além de uma vasta experiência profissional no sector da animação turística, também participou em ações de inventário de património religioso na diocese de Bragança, num estágio no departamento de Exposições e Reservas do Museu do Oriente, em Lisboa, na produção de exposições em Monchique e, mais recentemente, trabalhou como investigadora na área de História da Arte num projeto sobre o património arquitetónico e artístico da Companhia União Fabril, na sua cidade-natal, Barreiro.

No segundo número da revista «Promontoria Monográfica», da série dedicada à História do Algarve, intitulado «Fragmentos para a História do Turismo no Algarve» podem encontrar-se 15 artigos de diferentes autores nas áreas da cultura, museologia, história, saúde, arqueologia, imprensa e economia, sendo que dois deles são dedicados a Monchique. Ana Lourenço Pinto escreve sobre «O Património Histórico-Artístico das Caldas de Monchique na valorização do destino turístico algarvio» e José Gonçalo Duarte aborda a «Estrada da Fóia – Da vila ao coropito».

Esta publicação é editada pelo Centro de Estudos em Património, Paisagem e Construção (CEPAC) da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, «tendo como objetivo principal a divulgação de trabalhos de investigação nesta área, cujo âmbito geográfico se centre no sudoeste peninsular». Tem a coordenação de Alexandra Gonçalves, diretora regional da Cultura, António Paulo Oliveira, docente da Universidade do Algarve, e Cristina Fé Santos, mestre em História da Arte pela mesma Universidade.

 

6_utopias

6_promontoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *