Pares da leitura 2016 – 1.ª Fase

Há já oito anos consecutivos que a   Biblioteca Escolar conta com a colaboração da comunidade educativa para dar corpo a um concurso de leitura, “Pares da Leitura”,  que tem vindo a merecer a atenção de outras bibliotecas que procuram, agora, implementá-lo nos seus agrupamentos de escolas.
O “Pares da Leitura”  é uma atividade que exige, antes de mais, um  rigoroso trabalho colaborativo    entre a BE e os docentes de Português. É também imprescindível o apoio de parceiros externos, e este concurso tem sido apadrinhado pela Câmara Municipal e pela Junta de Freguesia de Monchique, que  garantem a aquisição das obras e dos prémios para a 2.ª fase, sendo habitual contarmos com a presença dos presidentes e de outros membros destas autarquias durante a realização das provas.
É também de salientar a  habitual colaboração  de alguns docentes e funcionários do agrupamento que se disponibilizam regularmente para fazer  equipa com alunos que não encontram par no seio das suas famílias, garantindo, assim, que todos os alunos interessados têm possibilidade de participar nesta iniciativa, que visa a promoção da leitura e o desenvolvimento das competências leitoras.
No corrente ano, as provas da 1.ª fase, centraram-se nas obras Os Maias – adaptação para os mais novos por José Luís Peixoto (livro selecionado para os alunos) e “A Civilização” (conto de Eça de Queirós  escolhido para os adultos) e contaram com a participação de 23 pares, tendo sido apurados para a 2.ª fase as seguintes duplas:

Leonardo da Silva/ Fernanda Canelas da Silva;
Mariana Santos / Eduardo Duarte;
Patrícia Moreira / Anabela Martins;
Rodrigo Silva / Carlos Silva;
Catarina Ginjeira / Teresa Ginjeira;
Ana Constança Reis / Maria Manuel Andrez;
Pedro Carrilho / Zélia Carrilho;
Carolina Luís / Maria Luísa Salvador;
Angelina Jones/ Maria da Conceição Santos;
Joana Filipa Rosa/Maria Fernanda Martins.

As provas da 2.ª fase estão agendadas para o dia 18 de março, às 20h30, e centrar-se-ão nas seguintes obras: Ali Babá e os quarenta ladrões, numa adaptação para a língua portuguesa por António Pescada, e O velho que lia romances de amor, de Luis Sepúlveda, para alunos e adultos, respetivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *