O 11 do JDM

A Direção do Monchiquense, nesta edição de dezembro, aproveita este espaço, onde habitualmente traz onze flaches de notícias sobre a dinâmica associativa, para cumprimentar o Grupo de Dinamização Cultural «O Monchiqueiro» pela sua existência, pela sua atividade, nomeadamente pela passagem do trigésimo aniversário de publicações do Jornal de Monchique.

Neste periódico, que mensalmente regista e enfatiza a nossa identidade e vai trazendo as dinâmicas da nossa terra, o GDC O Monchiqueiro assume-se como «um amigo que nos visita», contexto que ganha uma importância acrescida quando o visitado não se encontra a residir em Monchique. Ao Jornal de Monchique, ao seu diretor e subdiretores, redação e colaboradores, bem como à associação que o detém (Grupo de Dinamização Cultural «O Monchiqueiro») fazemos votos para que prossigam por muitos anos esta missão e sempre a alcançar os objetivos propostos e a amealhar sucessos.

Aproveitamos também o ensejo desta ‘visita’ para assinalar que o ano de 2015 foi para nós, Monchiquense, um ano que nos marcou de forma singular. Com efeito, prosseguimos a sempre difícil tarefa de manter o dinamismo associado aos vários projetos de futebol, assim como dos eventos periódicos que anualmente teimamos em realizar, superando as dificuldades de contexto e contrariando os efeitos da interioridade e periferia a que estamos sujeitos. Agradecemos por isso a todos e a cada um dos homens e mulheres que, independentemente das funções ou tarefas que desempenharam contribuíram direta e ativamente para fazer acontecer o nosso clube e elevar o orgulho monchiquense. Dos jogadores e atletas, aos colaboradores técnicos e da área logística, aos dirigentes, aos sócios, patrocinadores e parceiros, ficou o registo do empenho e da participação naquilo que foi possível concretizar neste ano. Naturalmente, há um agradecimento especial que não podemos deixar de salientar, ao Município de Monchique que se tem assumido como um parceiro estratégico e parte interessada na nossa ação no concelho, substituindo-se aos familiares dos nossos jovens atletas, através dos contratos programa de desenvolvimento desportivo que temos assinado anualmente.

2015 será para nós sempre recordado como o ano em que vimos desaparecer um dos magníficos catorze que assinaram a ata da fundação e que foi eleito o primeiro presidente do clube – Sr. Artur Caçorino –, mas também ficará na memória a época desportiva em que, passados alguns anos, um projeto de futebol juvenil conseguiu ascender à primeira divisão distrital.

O ano que agora chega ao fim ficará também associado ao reconhecimento do JDM, por parte do Estado Português, do interesse público das nossas missão e ação, o qual foi materializado na Declaração de Utilidade Pública conferida no início do ano.

É nesta circunstância que, conciliando as derrotas, com os empates e com as vitórias alcançados em 2015, gostaríamos de sublinhar que é conscientes das palavras e da ideia do nosso grito em cada jogo – «Mais do que eu sou, é o que nós somos: Monchiquense» –, todos os dias e nos atos de cada um novo elemento que se junta às nossas missão e ação, cujas força e determinação reconhecemos e agradecemos, vamos atribuindo uma grandeza holística ao nosso clube: o Monchiquense hoje é maior do que a soma das suas partes.

A Direção expressa a todos os sinceros votos de boas festas e que 2016 seja um ano com muitas e sólidas vitórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *