Município e Agrupamento de Escolas de Monchique preparam material informático para entregar a alunos do concelho

O Município de Monchique está a preparar, em articulação com o Agrupamento de Escolas de Monchique, equipamento informático para distribuir por cerca de 50 alunos do concelho para que possam acompanhar o ensino à distância durante o 3.º período letivo, devido à covid-19.

O equipamento que vai ser distribuído já tinha sido adquirido pela Câmara Municipal de Monchique no âmbito «do Plano Tecnológico do concelho e foram preparados pela equipa de técnicos informáticos do município», adianta Rui André, presidente da Câmara Municipal de Monchique (CMM) ao Jornal de Monchique.

«A partir de amanhã, dia 24 de abril, vão ser entregues os primeiros 22 computadores, que pertenciam às salas de informática do 1.º ciclo, pelo que já foram contactados os respetivos encarregados de educação para procederem ao levantamento do material», esclarece Maria de Jesus Duarte, diretora do Agrupamento de Escolas de Monchique. «A instalação vai ser realizada pelos próprios, tendo em conta um manual elaborado pelos técnicos do município», acrescenta.

Segundo a diretora do Agrupamento, «ainda estão em fase de preparação mais 14 computadores, pertencentes à sala de informática da Escola Manuel do Nascimento, totalizando 34 equipamentos», pelo que está a ser feita «a gestão particular de cada situação, de acordo com a zona de residência de cada educando», admite.

O material vai ser entregue mediante um levantamento, efetuado pelo Agrupamento de Escolas de Monchique das necessidades das famílias «de forma a evitar que alguns alunos tenham um acesso limitado ao ensino, «seja por razões económicas, geográficas ou de que natureza for. Os dados recolhidos aferiram se a necessidade se resumia à falta de equipamento informático ou então, como veio confirmar-se em alguns casos, estava associada à falta de acesso à internet, como se tem verificado na zona de Marmelete onde existe dificuldade em aceder à rede», explica o edil monchiquense.

Para além disto, o presidente da CMM admitiu ainda que prevê também a distribuição de serviços telefónicos «aos diretores de turma e professores titulares do 1.º ciclo que nesta altura têm que reforçar o contacto por essa via com pais e encarregados de educação», assumindo que «não considera justo os docentes estarem a ter custos acrescidos nesse tipo de contacto.»

Rui André lembra que embora esta «não seja uma obrigação ou competência própria da Câmara de Monchique, estamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para suprir as carências a nível de equipamentos e serviços para que todos os alunos do concelho possam ter acesso ao ensino à distância enquanto as escolas se mantiverem fechadas por causa desta pandemia», «quando falha o apoio do Governo central que não assume a sua responsabilidade neste, como noutros domínios, a Câmara Municipal não ignora as necessidades dos cidadãos mais desfavorecidos», acrescenta.

«Ainda que este esforço meritório nos permita responder já às mais prementes necessidades, e de forma a cobrir todo o universo de alunos em causa, estamos já a fazer diligências na aquisição de equipamentos para emprestar a todos os outros alunos que não tenham este bem que agora se revela essencial» com a intenção de criar «futuramente, um centro de recursos na escola para utilização dos alunos ou professores que precisem», promete o presidente da Câmara Municipal de Monchique.

Por enquanto, este apoio destina-se apenas a alunos do Agrupamento de Escolas de Monchique, não estando,  contemplados os alunos do secundário, dado que estas necessidades foram reportadas pelos diretores de turma ou professores titulares», admite o autarca.

Segundo Rui André, «uma empresa de Monchique já manifestou disponibilidade para apoiar na aquisição de novos equipamentos informáticos para esta causa, pode ser que outras se aliem à ideia».

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *