Monchique afirma-se como destino para o ciclismo e inaugura escultura de homenagem ao ciclista no alto da Foia

Nos últimos anos, a Serra de Monchique e o alto da Foia “tornaram-se na Meca do Ciclismo” para os adeptos da modalidade, que não querem perder a oportunidade de pisar o palco das mais emocionantes etapas da Volta ao Algarve, evento que convida, anualmente, “os melhores ciclistas do mundo a subir até ao mais famoso miradouro da região, num misto de superação, mas também de admiração pelas paisagens únicas que acompanham os atletas ao Topo do Algarve”, menciona nota da Câmara Municipal de Monchique.

 A Foia tem sido palco das mais competitivas provas desportivas com a passagem por este mítico “local de importantes estrelas do desporto de bicicleta como Joaquim Agostinho, Alberto Contador, Vitor Gamito, Candido Barbosa, Amaro Antunes, Joaquim Gomes, José Azevedo, Delmino Pereira, Geraint Thomas, Tadej Pogäcar, Primox Roglic, entre outros. Contudo, foi em 2020, na 2.ª etapa da Volta ao Algarve em bicicleta, quase sempre decisiva na escolha do vencedor final deste importante evento velocipédico internacional que, a poucos metros da meta, o ciclista Remco Evenepoel esmagou toda a concorrência e venceu pela primeira vez, não deixando mais a camisola amarela e sagrando-se vencedor da volta naquele ano”.

Para demonstrar que a subida ao alto da Foia não está ao alcance de todos e constitui, também, uma prova de superação que diariamente atrai dezenas de ciclistas, entendeu o Município de Monchique “homenagear esse esforço e colocar uma escultura de um ciclista celebrando a sua chegada a este emblemático local”.

“A imagem da chegada de Remco Evenepoel ao cimo da montanha, celebrando a vitória carregada de esforço foi a escolhida por Rui André, presidente da Câmara Municipal de Monchique, para assinalar aquele que será, certamente, e a partir de agora, um local de celebração e registo de tão importante feito – a chegada ao Topo do Algarve”.

Hoje, dia 22 de setembro, foi inaugurada a escultura por Rui André, presidente da CMM, acompanhado por Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Ricardo Rodrigues, presidente da Associação de Ciclismo do Algarve e Carlos de Oliveira Correia, autor desta peça, e “experiente e reconhecido artista com vasta obra em toda da região do Algarve”, esclarece a nota.

 Rui André assinalou este momento “com o reconhecimento à Federação de Ciclismo pelo valoroso contributo para a afirmação deste destino de cicling no nosso país e internacionalmente ao organizar aquela que é uma das provas mais importantes do calendário do ciclismo mundial e foram também reconhecidos os clubes locais pelo continuo interesse e organização de eventos desportivos no concelho”.

O edil monchiquense sublinhou que “sob a proteção do interesse despertado pela realização destes eventos nos últimos anos e o destaque que o concelho tem vindo a ganhar em torno do seu grande potencial, também neste domínio, têm surgido novas dinâmicas sociais e económicas no concelho, para além de potenciar o incremento da prática desportiva desta zona. A adaptação do próprio comércio local e até o surgimento de espaços em torno desta temática são a prova do interesse e potencial de crescimento deste segmento de mercado no concelho”.

“Não são só dos profissionais do ciclismo as bicicletas que visitam o Alto da Foia. Muitos curiosos querem ver de perto as encostas íngremes e as paisagens montanhosas únicas e muitos ciclistas amadores atrevem-se a tentar imitar os seus ídolos, diariamente. Podemos mesmo realçar o impacto que a promoção através do ciclismo teve no incremento e na chegada de turistas e praticantes destas modalidades ao concelho”, enaltece.

 “Monchique tem vindo a afirmar-se não apenas como sinónimo de paisagens incomparáveis, mas também como uma referência no aproveitamento desse enquadramento natural para a promoção de múltiplas atividades económicas, neste caso, atividade desportiva, esforço e capacidade de diversificação da oferta turística capaz de se destacar da tradicional oferta regional. É isso também que o Município de Monchique acaba de confirmar pela escultura colocada nas proximidades do miradouro e que nos lembra que as bicicletas são, por direito próprio, mais um elemento indissociável deste local”, conclui a nota.