Monchique, 2 de agosto de 2020 – “Uma tragédia anunciada, que por sorte correu bem”

NI emitida pelo PSD:

A imagem pode conter: árvore, céu, ar livre e natureza«Ontem, 01 de Agosto, foi um dia de sorte para os Monchiquenses, e para todos os que circulam na Estrada Nacional 266, estrada Monchique/Portimão. Por volta das 19:00, um galho de eucalipto de algumas centenas de quilos, partiu-se e caiu sobre a faixa de rodagem.

É normal, que galhos de árvores de grande porte, com largas dezenas anos se partam. O que não é normal, é o total desprezo e leviandade, com que o Estado Central, através das Infraestruturas de Portugal, S.A. têm para com os utilizadores da Estrada Nacional 266.

Qualquer utilizador da EN 266, constata que a mesma tem várias deficiências ao nível do piso, sinalização, entre outras, bem como que existem várias árvores de grande porte, centenárias, com galhos com centenas de quilos, sobre as faixas de rodagem, que quer pelo peso, quer pela idade, é natural que se partam.

Será que não há ninguém responsável nas Infraestruturas de Portugal, S.A. que ainda não tenha constado esta evidência?

Se não há, é grave! E demonstra a falta de investimento que o Estado Central tem feito ao nível dos Recursos Humanos e meios técnicos dos Institutos Públicos. Caso contrário, pode configurar um crime negligência, por falta de zelo, por parte de quem dirige as Infraestrururas de Portugal, S.A., por não ter atempadamente corrigido estas situações, e colocar em risco, bens materiais, mas sobretudo Vidas Humanas. Estas árvores de grande porte, que se encontram ao longo da EN 266, estão na sua maioria dentro da faixa de 10 metros de gestão de combustível.

Não é obrigação das IP, S.A. tomar as devidas previdências no sentido de evitar estas situações e outras?

Obviamente que sim, mas a Infraestruras de Portugal, S.A. é reflexo de um Desgoverno do Governo do Partido Socialista, pela falta de eficiência e de desleixo, onde se apregoa “mundos e fundos” mas no mundo real, que é o que interessa aos cidadãos, pouco ou nada se concretiza.

O dia de ontem foi mesmo um dia de sorte e por sorte não houve vítimas mortais!

Caso contrário, pelos piores motivos, lá teríamos que assistir ao espectáculo mediático, mas evitável, de Comitivas Presidencial e Ministeriais, a lamentar mortes, onde o Ministro Pedro Nuno Santos, diria que que a “culpa não pode morrer solteira”! Faltar-lhe-ia a hombridade para se demitir, como fez Jorge Coelho, na triste situação da Ponte Entre os Rios.

Monchique, 02 de Agosto de 2018

A Comissão Política de Secção de Monchique»

 

Nota: O Jornal de Monchique vai oferecer a publicação, a partir do mês de agosto de 2020, dos comunicados/notas de imprensa emitidos pelos partidos políticos locais tal qual chegam à nossa redação, não se responsabilizando nem pelo conteúdo nem pela forma. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *