«Lugares de Globalização» vão ter semana cultural

A «Semana Cultural do Algarve – Lugares de Globalização», inspirada no conteúdo da candidatura à Comissão Nacional da UNESCO, foi apresentada na Fortaleza de Sagres, a 24 de janeiro por Alexandra Gonçalves, Diretora Regional da Cultural do Algarve, Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), Adelino Soares, presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo e Aura Fraga, presidente da Associação Vicentina. A par destas quatro entidades, estão também envolvidos na parceria os municípios de Lagos, Aljezur, Monchique e Silves.

Falar de globalização neste contexto é recordar o Algarve como porto de embarque das frotas do Infante D. Henrique, impulsionador das descobertas de novos territórios e outras gentes.

Com esta premissa presente, o evento parte «da ideia de que os Lugares que o Algarve alberga e que estão a ser alvo de um processo de salvaguarda da narrativa, associada ao imaginário de importantes mudanças históricas, em torno da sua história comum», adianta a Vicentina – Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste.

Desidério Silva, presidente da RTA, salientou que «o turismo só por si, já não chega, se não tiver atividades, atrativos e experiências, se não se juntar à componente do território, se não juntar a cultura, o património e a gastronomia. O Inverno do Algarve é dos melhores do mundo, mas para termos mais turismo nos meses em que a ocupação hoteleira costuma ser mais baixa, há que valorizar o histórico, o património, para criar uma oferta cada vez mais integrada e diversificada».

A semana cultural «pretende reforçar a competitividade do território, proteger o ambiente e a eficiência de recursos, bem como, conservar e promover o desenvolvimento do Património Cultural e natureza junto do turismo da região , explicou também Sónia Felicidade, representante da Associação Vicentina, entidade organizadora do evento.

O logótipo do evento é composto por um círculo, que significa o globo terrestre e um marker de localização, símbolos ligados à globalização e às descobertas.

Com uma dimensão «ligada ao conhecimento e reflexão, de modo a permitir debate e apresentação de temáticas e abordagens em torno do património cultural e turismo», é apresentado um programa de cariz cultural. Acrescenta ainda o objetivo «de captação de fluxos turísticos e agregação de diversos agentes e profissionais das áreas do património e do turismo».

O seminário «Lugares de Globalização» abre esta semana cultural no dia 16 de março, no Centro Cultural de Lagos, e «contará com a presença de historiadores e investigadores de renome, e com gestores culturais e especialistas em património, turismo e criação de conteúdos», esclarece a Vicentina.

Existem ainda associadas à semana dos «Lugares de Globalização» quatro jornadas técnicas com temas como «Da visitação à promoção de experiências: construção de conteúdos», «Novas tecnologias – o turismo cultural e a sua relação com as manifestações artísticas e culturais» e «Modelos de gestão do património e turismo”, que se realizam nos concelhos de Silves e Monchique, entre os dias 19 e 22 de março, das 14h30 às 17h00.

«O Cais Primeiro» decorrerá durante toda a semana nos concelhos parceiros. O mote desta programação é inspirado na atribuição feita ao território pelo filósofo Agostinho Silva. A «dança, música, teatro, Land Art, arte urbana, visitas interpretativas e espetáculos de Videomapping» vão ter lugar no Castelo de Aljezur (Aljezur), Muralha de Lagos – Cais da Ribeira (Lagos) e na Fortaleza de Sagres (Vila do Bispo). Estas atividades são da responsabilidade de cada município que « vai desde o alargamento dos horários de abertura dos equipamentos culturais, às atividades dirigidas à comunidade e sessões de interpretação da história e património», esclarece a mesma fonte.

As inscrições podem ser realizadas no site oficial do evento – www semanacultural-lugaresdeglobalização.com – onde serão disponibilizadas mais informações sobre o programa cultural desta atividade.

A iniciativa é financiada pelo CRESC Algarve 2020 e tem o apoio do LAC -Laboratório de Atividades Criativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *