Lavrar o Mar leva «O Presente de César» até ao Alferce

O Presente de César, um dos espetáculos promovidos pelo Lavrar o Mar (LoM), vai estar na Casa do Povo do Alferce, no concelho de Monchique, de 5 a 8 de dezembro, a partir das 19h30, depois de ter sido apresentado em Aljezur neste último fim de semana.

Este teatro culinário «consiste na história de César Tróia e da sua família» que, tal como explica Madalena Victorino, diretora artística do LoM, como muitos outros homens «no tempo do Estado Novo, entre os anos 50 e 60» tiveram de escolher entre «a guerra colonial ou a apanha do bacalhau, onde tinham de estar durante quatro anos.»

A peça «fala do bacalhau», no «peso da saudade» que «faz parte do ser, faz parte da alma» e do  reencontro que «tem o sabor acre, amargo, salgado. O sabor a bacalhau». Fala, também, da «solidão que fica para sempre dentro». «Mesmo numa casa povoada de família, [os homens] preferem estar sós e só pensam em voltar, marear, pescar. Pescar longe do mundo, pescar longe do ser. Nessas terras onde o peso da saudade faz parte de nós», explica a sinopse.

O espetáculo foi criado pelo Teatro Viriato para o círculo intermunicipal de Dão-Lafões, mas a direção artística de LoM ao descobrir que Monchique e Aljezur também tiveram homens na pesca do bacalhau , decidiu trazê-lo para cá «para falarmos de um momento da história do nosso país e ao mesmo tempo comermos bacalhau, neste caso, com batata doce e medronho», explica Madalena Victorino ao Jornal de Monchique.

O Alferce recebe, assim, pela primeira vez um espetáculo do LoM.  Com a duração aproximada de 2h30 e com textos de Sandro William Junqueira, «O Presente de César» tem o custo de bilheteira de de 10€, com o jantar incluído. A encenação é de Gicomo Scalisi e os intérpretes são Graeme Pulleyn, Gabriel Gomes e Sofia Moura. A ementa é da responsabilidade de Rosária Pinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *