Lavrar o Mar está de volta com «Cantina» e «Clowns»

O projeto «Lavrar o Mar» está de volta ao concelho de Monchique entre os dias 19 e 22 de maio. O arranque será na antiga Serração de S. Sebastião com o teatro culinário «Cantina», com produção da Laika.

Neste espetáculo é aberta uma cantina pop-up, sendo que no exterior as pessoas acumulam-se para partilharem «sonhos, reinvidicações, riso e onde se come», lê-se na sinopse do programa «Lavrar o Mar». A experiência pretende proporcionar o «levantar dos braços e defender juntos um ideal comum, deixar a própria pele, descobrir afinidades com outras pessoas, deixar algo para mais tarde, como uma lata que só se abre para reviver».

O texto que serve de base à produção é de Bertolt Brecht, «Santa Joana dos Matadouros» e conta com a participação de seis atores locais.

O espetáculo de Peter De Bie, Michiel Soete, Alain Rinckhout, Marjan De Schutter, Jo Roets, Mieke Versyp, Leentje Kerremans, que formam uma companhia de origem belga, pretende discutir «conflitos e divergências de valores» mas também revelar «harmonia e busca de esperança» através de um «teatro de sentidos».

Maio traz ainda a Monchique, de 31 a 2 de junho, o teatro «Clowns», em que três artistas «que vivem no sudoeste alentejano e costa vicentina» proporcionam «uma reflexão conjunta sobre a dicotomia de identidades entre o homem e o artista», num espetáculo que pode resultar numa tragicomédia imprevisivel.

O custo dos bilhetes para o espetáculo «Cantina» é de 10€, com a refeição incluída e de 7€ para o teatro «Clowns».

O programa está disponível no site da organização – http://www.lavraromar.pt/ – e insere-se no projeto 365 Algarve, que pretende dinamizar atividades e eventos culturais na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *