Volta ao Algarve parou no alto da Foia

A 42.ª edição da Volta ao Algarve em Bicicleta realizou-se entre os dias 17 e 21 de fevereiro e juntou milhares de pessoas na estrada, que viram o britânico Geraint Thomas (Sky) repetir a vitória alcançada no ano passado.

A prova, que trouxe ao Algarve um pelotão composto pelos melhores atletas do mundo, foi disputada em cinco etapas, num total de 756,6 quilómetros.

Marcel Kittel (Etixx-QuickStep) conquistou a camisola amarela no primeiro dia de corrida, na etapa que ligou Lagos a Albufeira, mas viria a perde-la para o espanhol Luis León Sánchez (Astana) que foi o mais rápido a chegar ao alto da Fóia, em Monchique, no final da segunda etapa.

Segundo a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), entidade organizadora do evento, a ligação Lagoa-Foia «foi movimentada do princípio ao fim, com uma fuga de sete corredores que vigorou até à chegada das grandes dificuldades, nos últimos 35 quilómetros. As equipas dos candidatos mexeram com a corrida na subida de segunda categoria da Pomba e nas rampas da Fóia, mas só nos últimos mil metros se deram os ataques que decidiram a tirada». Geraint Thomas chegou à meta um segundo depois do vencedor e Primoz Roglic (Lotto NL-Jumbo) fechou o pódio, a três segundos do primeiro classificado da tirada.

Fabian Cancellara (Trek-Segafredo) venceu o contrarrelógio de 18 quilómetros em Sagres, mas foi Tony Martin (Etixx-QuickStep) quem partiu para a quarta e quinta tiradas vestido de amarelo, apesar do triunfo de Kittel em Tavira, no final da quarta classificativa e de Alberto Contador (Tinkoff) no Alto do Malhão, na derradeira etapa da Volta.

Geraint Thomas venceu a «Algarvia» pelo segundo ano consecutivo e encabeçou um pódio constituído ainda por Ion Izagirre (Movistar), que gastou mais 19 segundos, e por Alberto Contador, a 26 segundos da primeira posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *