Incendiário de Monchique responde por 7 crimes

O homem de 49 anos, que foi detido, na zona da Foia, em Monchique e suspeito de atear os incêndios em setembro foi acusado de sete crimes de incêndio, um deles agravado, pelo Ministério Público (MP).

Segundo o Ministério Público que cita a acusação «o arguido, de 49 anos de idade, ateou sete fogos na zona de Monchique, no Algarve. Para o efeito, terá parado o seu carro várias vezes ao longo da estrada e pegado fogo a mato seco com um isqueiro. Nesse dia, o tempo estava muito quente e seco, com temperaturas máximas situadas entre os 32º e os 40º e uma humidade relativa inferior a 30%.».

«Ainda segundo a acusação, os fogos que o arguido ateou provocaram vários incêndios, alguns de grande dimensão, que consumiram milhares de hectares de mato e floresta, ocasionaram prejuízos de diversos milhões de euros e obrigaram à evacuação de dezenas de residentes e de hóspedes e funcionários de um hotel. No seu combate estiveram envolvidos cerca de 1700 bombeiros, 200 militares, 570 veículos, helicópteros, aviões médios e aviões bombardeiros.», segundo o comunicado do MP.

O homem está desde de setembro em prisão, aguardando a sentença.

O processo foi dirigido pela secção de Portimão do DIAP, com a investigação delegada na Polícia Judiciária de Portimão.

Imagem de arquivo