Fragata Hermione faz escala em Portimão

A Hermione, uma réplica da fragata francesa à vela do século XVIII e que permitiu a travessia do Atlântico e o alcance da América por Lafayette, vai estar no porto de Portimão nos dias 8, 9 e 10 de maio.

Os três dias têm um programa de visitas a bordo, sob o signo da liberdade e encontros interculturais, onde poderão ser apreciados espetáculos de música e animação, além de exposições e conferências, que se vão realizar entre 09h30 e as 23h00.

Ligadas à francofonia, as atividades de destaque serão as conferências, em francês, que se vão realizar no dia 8, às 16h00, sobre «A história de Hermione Lafayette» no Auditório do Museu de Portimão, seguida de uma comunicação à imprensa às 17h30, e no dia 9,  «Olhares cruzados sobre a francofonia e a lusofonia» proferida por Ma-Umba Mabiala, diretor da Educação e da Juventude na Organização Internacional da Francofonia (OIF) pelas 16h00, no Auditório de Portimão. Seguir-se-á, no mesmo local, às 17 h00, «um atelier de sensibilização sobre a intercompreensão das línguas romanas, animado por Encarnacion Carrasco, professora na Universidade de Barcelona», segundo informação disponibilizada pela Ambassade de France à Lisbonne.

O porto de cruzeiros de Portimão «transformar-se-á no ‘Village Hermione Lafayette’». A entrada é livre e poderá contar «com expositores de gastronomia, artesanato, artigos vários e com a presença de entidades oficiais».

 

A história da Hermione

A Hermione é um navio de guerra francês construído em 1778 no arsenal de Rochefort, em Charrente-Maritime, muito próximo da Cordoaria Real. O navio tinha mais de 65 metros de comprimento e 1500 m2 de velas repartidas por três mastros e estava armada com 26 canhões de 12 libras.

O dia 21 de março de 1780 fez História. La Fayette deixa Rochefort a bordo da Hermione para se juntar ao general Washington e anunciar-lhe a chegada iminente de reforços franceses. Esta era a segunda viagem de La Fayette à América. A primeira aconteceu em 1777, quando embarcou a bordo do La Victoire para combater ao lado dos revoltosos americanos que lutavam pela sua independência.

Ao regressar a França, em fevereiro de 1779, La Fayette esforçou-se para obter o apoio oficial da França e convenceu o rei Luis XVI e o seu estado-maior a conceder uma ajuda militar e financeira às tropas do General Washington.

Esta segunda viagem de La Fayette foi um sucesso: dezoito meses após a sua chegada, os revoltosos americanos, com o apoio das tropas francesas comandadas por Rochambeau e de Grasse, ganharam a batalha de Chesapeake e tiveram uma vitória decisiva em Yorktown. La Fayette regressou a França dois anos depois.

Em 1997, a associação Hermione-La Fayette inicia a reconstrução da fragata Hermione no antigo arsenal de Rochefort. A fragata foi lançada ao mar a 7 de setembro de 2014. No passado dia 18 de abril, deixou Rochefort em direcção aos Estados Unidos, seguindo os caminhos de La Fayette.

 

flyerHermione

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *