Filme sobre medronho de Monchique vai ter estreia mundial no DocLisboa 2017 (c/ video)

O filme «Medronho todos os dias (Unedo Omnes Dies)» vai ter estreia mundial no dia 24 de outubro, às 16h15, no Cinema São Jorge, integrado no Festival DocLisboa 2017.

Trata-se de uma película de 53 minutos que acompanha o processo de produção da aguardente de medronho e a sua presença pela região de Monchique, através da voz (e do corpo) dos destiladores que prolongam esta arte artesanal. Tem como participantes Joaquim Valério, Joaquim Arracha, Joaquim Teixeira, José Viana, Leonilde Viana, José da Silva, José Rosendo e o Grupo Coral da Confraria do Medronho ‘Os Monchiqueiros’.

Os realizadores Sílvia Coelho e Paulo Raposo captaram imagens durante um ano, em Monchique e Marmelete, desde a colheita do fruto, de setembro a novembro, até à destila, de janeiro a março, «culminando na celebração coletiva, presente no final do filme através da matança do porco e da espontaneidade do Grupo Coral da Confraria do Medronho ‘Os Monchiqueiros’», cujo lema tem o mesmo nome do filme.

De acordo com a sinopse «este documentário centra-se na experiência individual e mundividência de cada destilador, e é através dela que procuramos encontrar uma ligação profunda a uma herança coletiva e comunitária partilhada, sem pretensões de ilustrar a especificidade inerentes à fabricação».

O documentário concorre na secção competitiva Verdes Anos, e é também candidato ao prémio INATEL.

 

O Doclisboa’17 – 15.º Festival Internacional de Cinema
O Doclisboa realiza-se de 19 a 29 de outubro e é um festival dedicado ao cinema documental e aos novos e possíveis caminhos que se abrem para o género. Interessam particularmente novos modos de relação entre o cinematográfico e o real, procurando propostas que assumam uma implicação no mundo, encarando o cinema enquanto prática política e artística.

 

Teaser:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *