ERC disponibiliza ebook no «Dia da Internet Segura 2018»

Arranca hoje, 6 de fevereiro, o Dia da Internet Mais Segura 2018, uma iniciativa europeia à qual a ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social – adere com a disponibilização do ebook «Boom Digital? Crianças (3-8 anos) e Ecrãs» para o público em geral.

Com texto de especialistas e profissionais nacionais e internacionais, o volume reflete, em relação a estudos à sociedade portuguesa e noutros países, «o modo como as crianças mais novas estão a crescer em contacto com a tecnologia digital, os usos que fazem dos ecrãs, as competências e literacias que vão adquirindo, as situações de dano que podem experimentar e os modos como as famílias intervêm nessa socialização digital», lê-se na nopta de imprensa enviada pela ERC.

No âmbito da terceira edição da ERC «Públicos e Consumos de Media» desenvolvido em parceria com investigadores da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, este ebook é um dos contributos que sucede à publicação «Crescendo entre Ecrãs. Usos de Meios Eletrónicos por Crianças (3-8 Anos)» (ERC, Fevereiro de 2017).

 

Resultados do inquérito

Segundo dados da ERC relativos ao questionário, 38% das crianças dos 3 aos 8 anos acedem à internet. O acesso aumenta com a idade, sendo de 22% para as crianças com idades entre os 3 e os 5 anos e de 62% dos 6 aos 8 anos.

O estatuto socioeconómico das famílias também pesa nos resultados. Quanto m maior o estatatuto, mais acesso à rede, ainda que os acessos sejam de caráter lúdico como ver desenhos animados, ver filmes, jogar jogos e ouvir música.

 

«Ambivalência entre usos e projeções de risco»

Dividido em sete capítulos, o volume pretende alertar para os usos que são feitos das redes e que, apesar de mais de dois terços dos pais serem utilizadores da internet, «o estudo evidencia que se preocupam muito mais com esta tecnologia do que com a televisão, meio a que a maior parte das crianças assiste todos os dias», acrescenta.

O título procura destacar a «ambivalência entre usos e projeções de risco» associadas ao contexto social, cultural e ao consumo dos meios ditos tradicionais, ao qual se acrescenta o contacto com estranhos. Estas são preocupações reveladas pelos educadores neste estudo.

O Vice-Presidente da ERC, Mário Mesquita, declarou que «este estudo sobre os usos da televisão e das redes digitais pelas crianças, além de constituir um relevante contributo para as orientações da ERC, representa também uma proposta de reflexão que disponibilizamos às famílias e aos educadores. Registo a exigência e a qualidade da investigação elaborada por professores da FCSH da UNL, dirigidos pela Prof.ª Cristina Ponte, respondendo a solicitação da ERC».

 

As bases de dados dos estudos estão disponíveis para as comunidades académicas e centros de investigação, de forma gratuita, e o ebook pode ser consultado AQUI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *