Castelo de Silves alvo de intervenção arqueológica a partir de hoje

Entre os dias 23 de agosto e 2 de setembro, o Palácio das Varandas, no Castelo de Silves, vai ser alvo de uma intervenção arqueológica, que estará a cargo da Universidade Nova de Lisboa em colaboração com o município algarvio.

De acordo com a Câmara Municipal de Silves (CMS), «esta intervenção tem como objetivo retirar os estuques decorados existentes no local, tendo em vista a sua restauração e reconstituição gráfica para posterior estudo e musealização».

Os trabalhos arqueológicos, que serão da responsabilidade da professora Rosa Varela Gomes e do arquiteto Mário Varela Gomes, ambos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa (UNL), apresentarão ainda uma equipa constituída por dois arqueólogos, seis alunos e um assistente de arqueólogo.

A CMS explica que «o projeto de musealização do Castelo de Silves no âmbito do programa Silves Polis colocou à vista, no sector sudeste e sob palácio almóada existente a nascente, fragmentos de estuques correspondentes a sectores de arcarias, decoradas através de incisões e de pintura, assim como porções de paredes, ornamentados com motivos de carácter epigráfico, fitomórfico e geométrico que estavam sobre pavimento do século XI». Contudo, na altura, não foi possível intervencionar a totalidade da área onde foram encontrados esses fragmentos, pelo que «só a continuação da escavação arqueológica no referido local permitirá exumar a totalidade destes testemunhos evitando, assim, o seu desaparecimento devido à sujeição às diversas condições climatéricas», acrescenta.

O palácio das Varandas de Silves, famoso no Ocidente Peninsular, foi referido na eloquente poesia «Evocação de Silves», de Al-Mu’tamid, o rei poeta, onde o mesmo recorda, com saudade, os tempos de juventude passados neste espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *