Barcelona 2015

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Parti de Monchique ao final da tarde para me encontrar com o André e a Joana em Faro. Já os três seguimos até Castro Marim onde nos aguardava a Sandra, para rumarmos ao aeroporto de Sevilha, de onde tínhamos voo para Barcelona na manhã seguinte.

Para quem reside no Algarve o aeroporto de Sevilha deve ser tido em conta como uma boa opção, pois serve uma série de destinos distintos dos do aeroporto de Faro e onde operam algumas companhias aéreas low-cost.

Chegando de manhã a Barcelona, a caminho para o hostel passámos pela Casa Batlló e pela Casa Milà, também conhecida como La Pedrera, obras do mais que famoso arquiteto Antoni Gaudi.

Deixadas as mochilas no hostel, encantados com o seu peculiar lavatório-burro, que muito nos fez rir, seguimos caminhando até à La Rambla, uma longa e movimentada avenida cheia de vida e cor, repleta de artistas de rua.

Aqui visitámos o mais famoso e fotogénico mercado de Barcelona, o Mercat de Sant Josep, mais conhecido como Mercat de la Boqueria.

Com algumas dificuldades de orientação percorremos o Barri Gòtic, onde se encontra a impressionante Catedral de Santa Eulália, também conhecida como La Seu.

Por aqui tivemos o nosso primeiro encontro com patatas bravas, que são uma das tapas mais comuns.

Percorrida toda La Rambla, chegámos a Port Vell onde aproveitámos para relaxar um bocado numa esplanada à beira-mar. Repostas as energias seguimos até La Barceloneta para mais um encontro com as célebres patatas bravas.

No segundo dia passado em Barcelona, aproveitámos estarmos hospedados na zona de Gràcia, para percorrer este bairro e as suas belas praças, enquanto nos encaminhávamos para o Park Güel, outra das obras de Gaudi. Este amplo parque é um dos pontos de passagem obrigatório para quem visita Barcelona e um dos seus cartões de visita.

Outro postal da cidade é a Sagrada Família para onde nos dirigimos de seguida. Esta inacabada obra de Gaudi é ainda um caos de gruas e de materiais de construção, enquanto as obras prosseguem, prevendo-se faltarem ainda uma série de anos para a sua conclusão.

Daqui seguimos de metro até ao Parc de la Ciutadella, onde desfrutámos de momentos tranquilos neste dia que ia já longo.

Embarcando numa passeata noturna, foi necessário aguardar pela uma da manhã, meia-noite em Portugal para cantar os parabéns à Sandra, mesmo em frente à Catedral de Santa Eulália.

Iniciámos este nosso terceiro dia indo de autocarro até à Praça de Espanha para daí seguir até Montjuïc, passando pelo Palácio Nacional. Com uma série de quilómetros percorridos o cansaço já se começava a fazer sentir.

Sendo este o nosso último dia em Barcelona aproveitámos a tarde para passear mais uma vez pela La Rambla e pelo Barri Gòtic.

Foram três dias muito bem passados, numa lindíssima cidade, sempre com muito boa disposição e em excelente companhia.

Fica aqui o conselho, plagiando uma frase da Joana: “Vai com quem te faz feliz!”.

No final encetamos planos para uma nova viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *