Algarve registou diminuição de «turistas não residentes» em julho

No mês de julho os proveitos totais nos estabelecimentos algarvios atingiu os 186,7 milhões de euros e os de aposento 144,4 milhões de euros. Estes valores representam um crescimento homólogo de 3,2% e de 1,9%, respetivamente.

De acordo com a informação divulgada pelo Instituto de Estatística Nacional (INE), os hotéis algarvios registaram 542 mil hóspedes e cerca de 2,7 milhões de dormidas em julho. Isto corresponde a uma variação de  -2,8% e de -3,2% para cada um dos indicadores, face ao ano anterior, em que as «dormidas de turistas portugueses no destino cresceram 5,9%», lê-se no comunicado da Região de Turismo do Algarve (RTA). «Se juntarmos os resultados dos primeiros sete meses do ano, as dormidas de residentes registam já um aumento acumulado de 6,6% (+135 mil dormidas)», acrescenta a mesma fonte.

Quanto ao mercado interno, verifica-se «um ano em crescimento no maior destino turístico português, por oposição às dormidas dos não residentes, que diminuíram 6,5% em julho e 4,5% desde o início do ano (-386 mil dormidas), acompanhando a tendência sinalizada pelo INE para o país», explica a RTA. A estadia média ficou situada nas 4,95 noites em julho.

O Algarve acumula, desde o início do ano, proveitos totais na ordem dos 569 milhões de euros (+4,6%), mais de 10,4 milhões de dormidas (-2,3%) e perto de 2,4 milhões de hóspedes (-0,3%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *