Algarve conquista três óscares nos «World Golf Awards»

Portugal foi distinguido como melhor país da Europa e do mundo para jogar golfe, pelo quinto ano consecutivo, na edição de 2018 dos World Golf Awards. Os prémios «Melhor Campo de Golfe de Portugal», «Melhor Hotel de Golfe de Portugal» e «Melhor Operador Turístico de Golfe Inbound de Portugal» ficaram no Algarve.

A nomeação, que teve lugar em La Manga, Espanha, o galardão de «Melhor Destino de Golfe do Mundo», foi conquistado por Portugal, que ultrapassou Abu Dabi, África do Sul, Argentina, Estados Unidos da América, Nova Zelândia, República Dominicana e o Vietname.

João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), declarou que «para estas conquistas tiveram um papel preponderante as voltas de golfe realizadas nos campos algarvios no ano passado, que totalizaram mais de 1,3 milhões e representaram mais de dois terços do total de voltas de golfe do país».

«Por isso, é com redobrada satisfação que vemos o Algarve ser galardoado também com o melhor campo, o melhor hotel e melhor operador recetivo de golfe de Portugal», acrescentou.

As distinções algarvias foram atribuídas ao Monte Rei Golf & Country Club, localizado em Vila Nova de Cacela, que foi eleito «Melhor Campo de Golfe de Portugal»; ao Hilton Vilamoura As Cascatas Golf Resort & Spa, em Vilamoura, que recebeu o prémio de «Melhor Hotel de Golfe de Portugal» e a Portugal Algarve Golf Services, em Vilamoura, conquistou o «Melhor Operador Turístico de Golfe Inbound de Portugal», de acordo com nota enviada pela RTA.

Os vencedores algarvios da 5.ª edição dos World Golf Awards foram escolhidos de acordo com o «resultado da votação efetuada por profissionais de todo o mundo, que assim reconhecem o trabalho excecional da indústria do turismo de golfe no Algarve», explica a RTA. «Em 2017 os 40 campos de golfe algarvios, que representam 50% da oferta do país, voltaram a bater recordes na região, ao registarem 1,34 milhões de voltas de golfe (+5% face ao ano anterior) e o Algarve vale agora cerca de 70% do total nacional de voltas de golfe», conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *