Abril chega ao Algarve com propostas culturais

O «365 Algarve» recebe a Primavera com propostas culturais por toda a região ao longo do mês de abril. Desde a música, ao teatro, cinema, artes visuais, gastronomia, circo, animação do património e dança, este programa proporciona aos algarvios e turistas propostas diversas de cariz cultural.

No teatro, o convite chega num estilo «sarcástico, cómico e trágico» com os atores de «Regresso à Palestina» que apresentam «histórias reais contadas por habitantes de vários Campos de Refugiados palestinianos». Esta peça de teatro interativa tem um «carácter histórico e emocional» e vai estar em cena no dia 13 de abril, às 21h30, no Cineteatro Louletano.

Aljezur (29 de março a 1 de abril) e Monchique ( 5 a 8 de abril) recebem e peça «Mar Adentro – Teatro Aquático», nas piscinas municipais. Esta peça «recria elementos do oceano com os atores a imitar golfinhos, cavalos-marinhos e outros elementos do mar, numa conjugação única de luz, movimento, música e imagens».

A música está também presente com o 33.º FIMA – Festival Internacional de Música do Algarve – que vai promover o acesso à música erudita através de concertos por toda a região algarvia.

No dia 6 de abril, o Auditório Municipal de Lagoa recebe «Iberia» que «junta no mesmo palco a Orquestra Clássica do Sul, a guitarrista Gaëlle Solal e o maestro Martin André, conhecido pelo seu apurado sentido de estilo e energia contagiante». O que vai marcar este espetáculo? A estreia da orquestra da Suite Al-Gharb, produzida em 1941 para piano «de caráter impressionista, que descreve, através de sons, algumas paisagens algarvias».

«Mozart – Obras-primas para Sopro II» tem lugar a 12 de abril, pelas 21h00, no Auditório da Biblioteca Municipal de Faro. Este concerto será apresentado pelo Agrupamento de Música de Câmara da Orquestra Clássica do Sul «que interpreta as obras mais carismáticas de Mozart, dando destaque aos instrumentos de sopro».

O Centro Cultural de Lagos recebe a 14 de abril o concerto «Doppio Ensemble», um recital para violino e piano, e conta com «Evandra de Brito Gonçalves e Ana Queirós, que promove a arte contemporânea portuguesa através da abordagem de compositores já consagrados e de obras de jovens compositores».

Ainda no campo musical, «Os Sons e os Perfumes» vão invadir a Igreja do Carmo, em Tavira, a 20 de abril. A Orquestra Clássica do Sul, com o maestro Rui Pinheiro, «irá interpretar duas obras compostas com 210 anos de diferença. Chilingirian, um dos mais importantes quartetos de cordas, com um repertório com diversos estilos musicais, estará naquela que é talvez a mais emblemática sala de Faro, o Teatro Lethes, no dia 21 de abril, para apresentar dois dos grandes quartetos de Mozart e Beethoven».

Portimão (7 de abril no TEMPO) recebe ainda o «Concerto para piano e orquestra op73 nr5 de Beethoven», com o solista Artur Pizarro e o maestro Nikolai Lalov a dirigir a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras.

O Jazz nas Adegas volta com duas sessões, em Silvesque recebe o trio composto por Alexandre Dahmen, o baterista Mário Costa e o contrabaixista José Carlos Barbosa, que irão apresentar o seu novo trabalho a 7 de abril, na Quinta do Outeiro. A 14 de abril, na Quinta da Malaca em Pêra, acolhe «o quarteto Miss Manouche, no qual o ritmo swing dos anos 20/30, a paixão fogosa do jazz manouche e a incontornável figura de Django Reinhardt são o principal cartão de visita».

A gastronomia tem destaque com o «Festival AlGharb.Come», que «serve iguarias algarvias ao som de Fado e Flamenco, nos locais mais diversos, apresenta uma agenda rica em eventos no mês de abril». Vila Real de Santo António, recebe no  Centro Cultural António Aleixo, dia 7, o «Fado&Flamento» e Castro Marim a, dia 14, na Casa do Sal, terá um «Showcooking, às 10h00, e um jantar gourmet e espetáculo de Flamenco».

O MasterChefs do Guadiana vai realizar-se no dia 21, Guadiana no Centro Histórico de Vila Real de Santo António e dia 28 a degustação gastronómica e espetáculo de Flamenco na Alta Mora, Guerreiros do Rio, junta-se à fotografia para um passeio.

A cataplana volta a ter lugar de destaque com dois eventos: a 8 de abril apresenta-se no Museu Municipal de Faro e e a 22 de abril no Mercado da Ribeira em Tavira. A CataPlay é responsável por estas duas sessões onde «as tradições gastronómicas algarvias e os desgostos de amor são as personagens principais».

A exposição «Refúgio e Segregação» continua a dar lugar às artes visais neste mês, até dia 6 de abril, no edifício dos Antigos Paços de Concelho em Lagos. Esta é uma apresentação de «um conjunto de fotografias que retrata o movimento migratório de milhões de exilados em campos de refugiados em todo o mundo, pela lente de Elisabete Maisão». De 7 de abril a 19 de maio, a fotógrafa portuguesa expõe também o seu trabalho «Refugiados HOJE »na Galeria do Mar, em Quarteira.

Pedro Valdez Cardoso, escultor, apresenta a sua obra «A Primeira Pedra», no Museu Municipal de Faro, de 14 de abril a 10 de junho. Até ao dia 8 de abril é possível conhecer a exposição de Pintura «PRAIA» de Ana André e a exposição de desenhos «AR» de Isabel Baraona, Thierry Simões e Tiago Baptista. Na Galeria de São Brás de Alportel está patente até ao dia 30 de abril a exposição fotográfica «TOCHAS» de Vasco Célio.

A sétima arte chega com o «Video Lucem», que «propõe a experiência única de assistir a filmes mudos, acompanhados por música ao vivo, numa Igreja do Algarve». A Sé de SIlves, dia 6 de abril, terá uma sessão em que vão ser pojetados o filme de Manuel de Oliveira, «Douro, Faina Fluvial»; «A propos de Nice» de Jena Vigo e ainda um «Documentário sobre Faro», musicados ao vivo por Ana Deus, Viviane & convidados.

O circo contemporâneo chega a Odeceixe com «Bestias». Um espetáculo «fascinante que junta ritmo, voz, dança, acrobacias e artes visuais». Este é protagonizado por «uma tribo de cavalos, pássaros e seres humanos, que promete comover os espetadores» (24, 25, 27, 28, 29 de abril no Campo de Futebol dos Malhadais, em Odeceixe).

Sendo que a 29 de abril  se celebra o dia mundial da dança, o programa cultural deste mês conta com a 4.ª Edição do Festival Encontros de DeVIR, que promove vários espetáculos ao longo do mês. «Em Romnia de Belén Maya, ao som de uma banda sonora vigorosa, abordam-se temas como a escravidão, o holocausto e as limpezas étnicas (14 de abril, às 12h00 na Cerca do Convento em Loulé e às 21h30 no Teatro das Figuras em Faro)».

No dia 28 de abril, no Cineteatro Louletano, Fiend, de Tim Casson, vai ser apresentado «um solo surpreendente que funciona como um espelho com recurso às novas tecnologias, onde se cruzam o real e o imaginário, a memória e a magia». Neste espetáculo, o inglês Tim Casson também sobe ao palco da Cerca do Convento de Loulé, às 11h30, com «The Dance WE Made».

Faro recebe duas exibições no Centro de Artes Performativas: o «Workshop Manifesto Fractal – introdução ao Axis Syllabus», direcionado para a harmonização do alinhamento de todo o corpo, que decorre de 13 a 15 de abril; e «Almost Soma Are We – The body as living poetry» de Frey Faust, em cena no dia 15 de abril.

O património não fica esquecido neste programa. o »compromisso Marítimo» propõe «uma viagem guiada através da etnografia, da história, da gastronomia e das manifestações culturais e artísticas da cidade de Lagos». Este é um passeio com 4 horas de duração e com jantar incluído, que decorre no dia 7 de abril, no Parque Dr. Júdice Cabral. «Faro Desvendado» continua a marcar presença com mais uma sessão a 26 de abril.

Mais informações sobre a programação do «365 Algarve» para o mês de abril pode ser consultada AQUI.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *