Diário da Agricultura e Pescas – 21 de outubro de 2019

Pesca da sardinha está proibida desde 12 de outubro

De acordo com despacho do Secretário de Estado das Pescas, publicado em Diário da República, a pesca e a descarga da sardinha encontram-se proibidas a partir desde 12 de outubro, de forma a garantir a sustentabilidade deste recurso, em linha com os objetivos da Política Comum das Pescas”.

O estado das reservas de sardinha está a ser avaliado pelo Conselho Internacional para a Exploração do Mar com o objetivo de definir as possibilidades de pesca para 2020 para Portugal e Espanha.

Em setembro, a ministra do Mar reiterou que a quota da captura da sardinha para este ano é de até 9.000 toneladas, mantendo-se cautelosa com a possibilidade do aumento das capturas em 2020.

As organizações ibéricas da sardinha consideram insuficiente a quota de 9 mil toneladas uma vez que defendem que a biomassa disponível permite uma atualização das possibilidades de pesca até cerca de 19 mil toneladas ainda este ano.

 

Comissão publicou a lista das 20 pragas de quarentena consideradas prioritárias
Fonte: vozdocampo.pt

A Comissão publicou uma lista de 20 pragas de quarentena que são consideradas como pragas prioritárias, incluindo a Xylella fastidiosa, o escaravelho japonês, o escaravelho asiático, o esverdeamento dos citrinos e o ponto preto dos citrinos, cujo impacto económico, ambiental e social no território da UE é de maior gravidade.

Por exemplo, que a bactéria Xylella fastidiosa, a praga com maior impacto nas culturas agrícolas, incluindo os frutos, poderá afetar 70 % do valor de produção da UE das oliveiras mais velhas (com mais de 30 anos) e 35 % das mais jovens, num cenário de propagação da bactéria por toda a UE. Além dos impactos diretos na produção, as pragas têm efeitos indiretos significativos numa vasta gama de setores económicos a montante ou a jusante. Por exemplo, a eventual propagação por toda a UE do escaravelho asiático (Anoplophora glabripennis) poderia resultar na perda direta de mais de 5 % das árvores em crescimento de várias espécies florestais da UE, tais como o amieiro, o freixo, a faia, a bétula, o ulmeiro, o bordo ou o plátano. Estas árvores estão avaliadas em 24 mil milhões de EUR e o impacto económico no setor florestal a montante poderia ascender a 50 mil milhões de EUR.

 

Feira da Caça de Mértola realiza-se de 25 a 27 de outubro
Fonte:Agricultura e Mar Atual 

A décima edição da Feira da Caça de Mértola realiza-se de 25 a 27 de outubro, um evento que continua a promover as potencialidades cinegéticas do concelho e a mostrar a importância desta atividade na valorização do território e da biodiversidade.

Caçadas, exposições, venda de produtos, música, colóquios, gastronomia e demonstrações são algumas das propostas do programa deste ano.

A organização da Feira da Caça é uma iniciativa da Câmara Municipal em colaboração com outras organizações, nomeadamente a Federação Portuguesa de Caça e organizações locais ligadas ao setor da caça.

 

*Artigo publicado em parceria com a Rádio Foia. O programa «Diário da Agricultura e Pescas» está no ar de segunda a sexta-feira às 7h00 e às 21h00

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *